sexta-feira, 22 de março de 2013

Eu que nem sou muito de achar piada a filmes baseados em livros que já li...



... dei por mim a querer ver este. Não estou à espera de uma grande produção nem sequer vou ficar admirada com o final que, como é óbvio, já conheço. Aquilo que quero é perceber se outro alguém conseguiu sentir o mesmo que eu e colocar isso em imagens. Quero perceber a ordem de precisão das imagens mentais que fiz daquelas palavras compiladas em livro. Quero voltar ao sentimento que o livro desencadeou em mim, enquanto vivia uma fase completamente atípica da minha vida: uma nova cidade, um novo emprego, ninguém conhecido, um T1 silencioso, um peso no peito, uma fuga premeditada, uma marca eterna no corpo, um "amor" repentino, o eco, um suposto recomeço, viagens que berravam um pedido de auxílio, o não saber o que se queria da vida além de um intervalo. A história de Leiria foi escrita longe de muitos que me queriam bem, e só aquele livro e aquelas paredes foram verdadeiras testemunhas da luta diária e verdadeiros amparadores das lágrimas que carregava aquele coração desfeito. Ainda hoje olho para aquela capa e recordo o que repetia, dia após dia, em oração. Leiria tornou-se o meu refúgio para a vida e eu só queria que a primavera da minha vida não demorasse a regressar. Acho que, em parte, fui bem sucedida. Acho também que são estas recordações mais maduras que nos fazem perceber como os pontos da nossa vida se vão ligando. Um refúgio é exactamente isso: um local ou pessoa onde nos é permitido descansar e ganhar outro impulso para o caminho que ainda carece de ser percorrido, ao qual chamamos vida.

2 comentários:

Maria disse...

Sobre este não sei nada...mas evito ver filmes de livros que já li porque habitualmente acabo frustrada...! Acho que a magia dos livros é que os reescrevemos em imagem quando os lemos...e como cada um o faz de forma diferente...ninguém leu o mesmo livro e como tal em filme também será muito diferente...
Bom dia!
Maria

From now on, please, call me Tinkerbell* disse...

Frustrada não creio que fique porque já me vacinei contra situações destas. O truque é deixar as expectativas baixíssimas! :) Mas no trailler tem pormenores que me lembro perfeitamente de ter sublinhado e apontado mentalmente. Pode ser um bom pressagio... Ou não e será um relembrar feliz! A ver vamos :) Mas sei perfeitamente do que falas... Já me aconteceu isso algumas vezes! :)

Um bom dia!!!!