quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

FACTO #31


É verdade que o Amor acaba sempre por nada. Ou quase nada. O que a mim me custou a perceber, nesta vida, é que também é assim que ele (re)começa. Por nada. ou quase nada.


segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Morrendo a toda a hora, fui encontrando sempre uma vida melhor! #1



Tens a certeza que ainda queres passar pela vida encolhendo os ombros e fingindo não ver a dor à tua volta?!

domingo, 26 de fevereiro de 2012



Às vezes, o tempo que gastamos a desenvolver a nossa dedução pode deixar-nos com um ponto de vista limitado. E como argumentar com alguém que tem do seu lado todos os factos?
Podemos não gostar mas é importante parar, de vez em quando, sair da nossa cabeça e reflectir sobre a nossa vida. 
Na verdade, descobrir que temos visto tudo da maneira errada pode ser libertador. E, de repente, vemos um novo potencial. Novas possibilidades, onde não tínhamos visto antes. E é óptimo quando algo horrível, de um momento para o outro, se transforma em algo bom.
No entanto, por vezes, seguimos outra direcção. Infelizmente!

in Grey's Anatomy
|Season 8, Episode 15|

Enquanto há vida, há esperança!



Em 2009, registei num espaço já findo, que o melhor presente que me poderiam dar era o acima mencionado. Assim mesmo... vermelho, com luvas anexadas, porque o meu nível de stresse estava à beira do limite do aceitável e, quiçá, pudesse desenvolver em mim intenções homicidas. Voltei a reforçar a ideia em 2010 e em 2011. E eis que, quando já tinha desistido de encontrar num saco de porrada um confidente, as minhas pessoas especiais decidiram presentear-me. A vós todas, agradeço pela saúde mental que acabaram de me proporcionar. Falta só o meu rico pai posicioná-lo devidamente e verei os meus dias abençoados por descargas de stress que darão músculo aos meus braços de canivete. Enquanto há vida, há esperança e as promessas, se forem feitas de coração, mais cedo ou mais tarde, serão cumpridas. Obrigado a todas vocês por ouvirem as minhas preces e por terem o dom especial de me realizar os caprichos. Nem sempre mereço, é certo... mas vou fazendo por isso!*



Há momentos nas nossas vidas em que o amor domina tudo... o cansaço, a falta de sono, qualquer coisa. E há aqueles momentos em que parece que o amor não proporciona nada, além de dor.
Por vezes, aliviamos essa dor fazendo, do que somos e temos, o melhor que podemos. Por vezes, perdemo-nos no momento. E, outras vezes, tudo o que precisamos de fazer para aliviar a dor é, somente, pedir umas tréguas.

in Grey's Anatomy
|Season 8, Episode 14|

sábado, 25 de fevereiro de 2012

FACTO #30


Estar com alguém errado é lembrar em dobro a falta que faz alguém certo.

Há gente que me dá vómitos!*


Gostava de saber como é que ainda me espanto com a maldade que habita o coração de certas pessoas. No decorrer de uma gravidez deveras complicada e de risco, no decorrer do ganho da diabetes insulino-dependente, no decorrer de sustos, com a possibilidade de ficar estéril, foi dada a essa pessoa um sem número de segundas oportunidades para valorizar o que tem. Gostaria que me explicassem como é que não há um pingo de gratidão mediante esta situação, levando a que este ser consiga ser tenebroso o suficiente para despedir a tia do seu trabalho, querer trapaçá-la com ameaças e mau esclarecimento dos seus direitos e ludibriá-la com um advogado ainda mais corrupto. Não há um pingo de consideração pela outra pessoa enquanto ser humano e isso deixa-me azul de nervos. Eu já senti na pele a mesquinhez deste ser e só gostaria que a justiça divina se fizesse sentir. Por muitas hipóteses que possamos dar à conversão da pessoa, há gente que se julga invencível e superior e que nem mesmo no pior dos cenários consegue ser humilde o suficiente para deixar de ser um pouco menos nojento, maléfico e má-rés do que é! É triste...
Mas enquanto houver pessoas conhecedoras da situação, com a possibilidade de, discretamente, travar estes avanços doentios, nem tudo estará perdido! Nem tudo...

Música que se um dia dissessem que eu ia ouvir em modo repeat, eu mandava internarem-me! #4



Uma palavra: DELICIOSO! É doce, é infantil, é ternurenta, é directa, é actual, é real. Uma boa maneira de fazer estágio para o próximo concerto, onde se vai ouvir a original. E, para que fique registado, é impossível ficar indiferente a estes versos: "Eu adoro-te de morte, tu sabes. Somos um golpe de sorte... não largues!"

Que fazer?! Podia-me dar para pior...* 

FACTO #28 (adenda!)




sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

SÓ DE MIM - O original...


I don't know you. And I don't want to. But I have something I'd like to say. I hope you took a five-minute break from playing call of duty today just to tell her how much you love her. I hope you picked up the least rotten flowers at the gas station that you work at just to surprise her for a change. I hope that when she pours her heart out to you you're not just nodding your head and saying uhhuh. I hope that you're everything I couldn't be. I hope you see that even stumbling she has more grace and elegance than a boy like you could ever hope to comprehend. I hope you treat her right. I hope you know that she's always loved it when you bite her bottom lip. The stupid say a girl is made in her hips but the truth is in her eyes. I hope you know they're green. I hope you know that she's not a morning person, drinks her coffee black, speaks art like her first language and took sailing lessons just to see the other two-thirds of the world. She robbed every bar in the city with just her smile. I don't claim to be an expert. But I'd be a fool not to know that she squeezes her toothpaste from the bottom because she's always planning ahead. She doesn't smoke or drink because she'd rather read in bed. And I'd give anything if I could just be her man instead. I hope you know that. I hope you know that her favorite color is white. She's captivated by firework light. And you will nerve have an unnecessary fight because she is as patient as a flower in winter. And when she springs I hope you're ready. Because she can set your soul on fire with just a touch. Now this may be a bit much for you to manage. But I guess those are the struggles of having the personality of a cabbage. So let me break it down for you. I thought I was having a heart attack the day I first saw her. My heart was as rhythmic as a child banging on pots and pans. Because she is dynamic. Love at first sight is an understatement. No, to me She is all five senses. Ground and blended, she is more potent than the most copious amounts of caffeine. She will keep me up for days. And I spend those nights thinking about how she came into my life, took my hand, drew me close and whispered something in my ear that I'll never forget. She said I love you. I love you for the words you give me the strength to say and the songs you give me the audacity to play. I love you for the way you send my heart aflutter. The way that no other can possibly make me feel because you make me want to dance. And so I took that chance. I leapt in as uncertain as I was about my dreams. Only knowing that this was real. So when I tell you that I hope you know what you're doing I sincerely mean it. Because I hope you know that if you play with her heart you'll lose her. I hope you know... Because I wish, I wish that I had.


Que reconhecimento humilde dos erros... houvesse mais seres humanos destes a povoar esta sociedade corrompida!*

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

♥ it!



Tu eras eu... Sabias como ninguém ser o prolongamento de mim e fundir o transe do nosso desejo num molde continuado e inacabado que eu nunca antes conhecera num só corpo.

FACTO #29


Carácter é ser fiel ao que se diz, ao que se vive e ao que se sente. 

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

FACTO #28


Eu quero a sorte de ter um amor tranquilo. 

Aprende*




Não me prendo a nada que me defina. Sou companhia, mas posso ser solidão... tranquilidade e inconstância, pedra e coração. Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono. Música alta e silêncio. Serei o que você quiser, mas só quando eu quiser. Não me limito, não sou cruel comigo! Serei sempre apego pelo que vale a pena e desapego pelo que não quer valer... Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... Ou toca, ou não toca.

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Gritos d'alma!*



Feriu, bem lá no fundo... desiludiu... esperava mais, bem mais... mas ainda não foi o suficiente para fazer cair! Foi quase, é um facto... mas o importante é que não se vacilou como anteriormente. 
Começo a acreditar que sou feita de titânio, "à prova de bala, à prova de tudo"!*

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Ui...



...hoje faço estes todos!*
Custa-me a crer...

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

Desnecessariamente complicado!



Infelizmente, a mais pura das verdades!*

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012


"Só de mim” conta a história de alguém que já teve tudo...

Eu juro que nunca tive qualquer tipo de momento com este senhor... mas ele sabe de mim, algo que nem eu própria tinha consciência! Ele, ao longo do vídeo, vai referindo cada detalhe meu, presente naquilo  a que chamo de ser. Ele refere o que, um dia, julguei apenas isso, um mero detalhe. Hoje sinto que esses pequenos detalhes que me caracterizam podem ter sido a marca necessária para não mais sair do coração!* 

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

...sem amor, eu nada seria!*



Verdade, verdade é que os sentimentos são um atraso de vida. 
Paralisam ou põem tudo em rodopio.
Estremecem. 
Tiram de órbita. 
Afundam e ressuscitam. 
Fazem rodar as quatro estações. 
Na mesma tarde. 
Acreditam? 

Verdade, verdade é que os sentimentos atrasam. 
Deixam o trabalho para depois. 
Despistam. 
Aproximam o pó das estrelas e distanciam o pó das sebentas. 
Que fazer? 
Suspiros. Olhares. Olhinhos. 
A linguagem passa perigosamente ao estado diminutivo sempre que os sentimentos perigosamente se expandem. 
O pior é que nem pela ironia se dá. 

Mas a verdade, a grande verdade é que os sentimentos interessam. 
Tornam-nos gente. 
Ensinam-nos a ser. 
Pedem de nós o que trazemos de único e de irrepetível. 
E preparam-nos para querer, para desejar receber o mesmo. 
Do outro. 
Da outra. 
Um comércio puro, gratuito. 
Tão diferente, tão distante dos rotineiros comércios. 

A qualidade do nosso estar, aqui ou noutro lado, as coisas que temos ou que gostamos mesmo de aprender, os outros com que vamos tecendo o quotidiano, o sentido mais profundo que buscamos emprestar à nossa vida dão-nos estofo. Firmeza interior. Capacidade de construir. 

Não aconteça sermos nós uns atrasos de vida que fazem emperrar os essenciais sentimentos.

|José Tolentino Mendonça|

Hoje não é o dia dos namorados. Hoje é o dia dos que amam. Dos que se amam a si próprios, dos que amam a música, dos que amam ler e preguiçar no sofá. Hoje é o dia dos que amam o sol que se sobrepõe ao vento cortante, dos que amam a sensação de conforto por debaixo de uma manta polar. Hoje é o dia dos que amam recordar os beijos, os abraços e os momentos inesquecíveis do passado, bem como dos que amam sonhar com as sensações de um amor vitorioso do futuro. Hoje é o dia dos que amam amadurecer, dos que dançam até ao sol nascer, dos que não têm pudor de assumir o coração ferido. Hoje é o dia dos que amam a verdade, dos que são fiéis a princípios e dos que lutam para esclarecer até o mais óbvio. Hoje é o dia dos que saboreiam gin tónico e sangria, dos que são apaixonados por marisco e pela areia nos pés, dos que adoram fondue e rosas vermelhas. Hoje é o dia dos que têm sentimentos para além daqueles que nutrem por uma pessoa. Porque para sermos felizes com ela, precisamos de amar outras coisas que não ela, precisamos de não precisar dela... antes, necessitamos mais de a querer com a liberdade própria de uma decisão consciente e nunca como uma ideia de imposição. Não podemos esperar que essa pessoa seja a razão da nossa felicidade quando não somos, de todo, pessoas capazes de amar, por si só, o que somos e o que temos de pessoal. Treinemos esse sentimento, amemos sem explicação, amemos de coração. Tudo, todos. Não emperremos os sentimentos. 

O conselho sábio do Valentim!*



Só precisas de "estar" e de "ser", todos os dias. 
Nada mais. 

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

E depois existem aquelas pessoas que nos ligam...#2


... só para dizer: Hoje, em vez de fazer a viagem a contar os traços brancos da estrada, decidi ligar-te! Assim, só porque sim... Fizeste com que quisesse quebrar a monotonia dos dias!

É bonito, sim senhor! 
Oh se é!*

I'M FEELING THIS #19





Vejo demasiadas pessoas que, embora não queiram admitir, lá no fundo vivem com uma ideia profundamente enraizada de que é impossível serem felizes, ou pior, que não são merecedoras dessa felicidade. Depois claro, escusado será dizer que passam a vida com medo de viver, de confiar, de se enganar e de saír completamente desiludidas e sem qualquer tipo de esperança num futuro mais brilhante. É precisamente quando vejo pessoas assim que me lembro sempre e inevitavelmente de algo que li num livro, que há uns anos começou a abrir-me os olhos para algumas verdades na vida, nomeadamente que muitas vezes "o medo de sofrer é pior que o próprio sofrimento". Não podia concordar mais com a frase, pois infelizmente sofrer por antecipação não resolve absolutamente nada, nem garante o evitamento de possíveis problemas e desilusões no futuro. Isto porque quer queiramos ou não, o simples acto de viver implica correr riscos e expor-nos à rejeição, à desilução e a todo um conjunto de emoções positivas e negativas. Ninguém tem garantias de nada, nem sabe o dia de amanhã e a única maneira de fazer o caminho é andando, pelo que de nada adianta passar o tempo desconfiado de tudo e todos, e fugir daquilo que a vida nos pode oferecer, só porque no passado já se sofreu em situações semelhantes. Para quê limitar a nossa experiência de vida, criando sistematicamente barreiras, muros e complicações absolutamente desnecessárias à nossa volta? Para quê desconfiar de toda a gente que se cruza no nosso caminho, passando a vida com medo de confiar, de se desiludir, de ser abandonado ou de passar para segundo plano, de mudar, de viver e de morrer? Porquê, se a crença de que "ninguém é de confiança" acaba por se tornar quase sempre auto-confirmatória, fazendo com que as pessoas sejam ainda mais rejeitadas? Acontece que não há maneira de eliminar medos excessivos aos bocadinhos e gradualmente. Às vezes é mesmo preciso ser black&white, isto é, drástico ao ponto de simplesmente arriscar e correr o risco de voltar a magoar-se, algo que tanto pode acontecer ou não. Para quê tanto drama? "Ah e tal, mas tenho medo...não queria passar pelo mesmo". Medo do amanhã todos temos, por não dizer que ninguém deseja acabar sozinho, enganado e desiludido. Mas mesmo que isto aconteça, não é o fim do mundo. Há coisas pelas quais é preciso passar, para que possamos descobrir outras, ainda maiores e melhores. Tão simples quanto isso.

|roubadérrimo, mais uma vez, à Mona Lisa|

domingo, 12 de fevereiro de 2012

FACTO #27


Talvez agora o seu amor fosse maior, porque já não se alimentava de perfeições reais ou imaginadas. |J. Saramago|

#8 - Um dia...


...eu vou deixar de colocar o meu corpo em check. Um dia vou deixar de o sujeitar a 48h de actividade extenuante, com 2h de intervalo para dormir. Um dia vou ter o juízo suficiente para entender que o meu cansaço extremo não ajuda no controlo das crises de ansiedade, antes pelo contrário, desencadeia o que levei meses a superar. Um dia, ainda vai ser o dia em que todos aqueles tremores físicos não serão resolvidos com respirações lentas ou com o aumento dos níveis de açúcar. Nesse dia terei a noção que devia ter reflectido nisto mais cedo. Gostava de ser invencível... mas terei que me conformar com isto: não sou!*

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Música que se um dia dissessem que eu ia ouvir em modo repeat, eu mandava internarem-me! #3



Esta música é irritante. Tenho que confessar... mas que é que querem?! Ali a viragem antes da parte em que ele parece gago, é o je ne sais quoi que me aprisiona o cérebro e me inebria os membros!

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012




terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

"É que vai na volta e o Karma ainda se lembra e me presenteia novamente."


20 de Janeiro de 2012 proferi tão bonita frase, aqui! Hoje, dia 7 de Fevereiro, achei por bem proceder a uma mutilação involuntária do polegar da mão esquerda, com um x-acto! Profissionalismo acima de tudo. A coisa foi tão bela que me lembro exactamente da sensação de cortar pele humana, aquele "crrrraaaa" de quem viola uma qualquer epiderme. Mais bonita ainda foi a sensação de gelar "da cabeça aos pés" com a ideia de um qualquer material de enfermagem a coser-me. Mas oxigenei o cérebro e, uma vez que as plaquetas deviam estar de folga, lá tive que ir ao centro de saúde. Saí de lá, não com pontos cirúrgicos mas com uns adesivos cirúrgicos, colocados em cruz, acabando o belo do penso por me dar um dedo do tipo Like do facebook. E é assim que vou andando. Promovendo a mutilação, quando acho que a minha vida já não é cinematográfica que chegue!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012


Eu não peço facilidades... mas até a vida tem abusado nos testes a que me submete! Já chega, não?!

Música que se um dia dissessem que eu ia ouvir em modo repeat, eu mandava internarem-me! #2



Arrepia a eminência de uma voz melodiosa, que nos transporta para um cenário de princesa. Nos dias de hoje, são coisas simples como esta música, que ainda nos fazem acreditar em contos de fadas, com todas as problemáticas a que está sujeito todo e qualquer relacionamento humano. A minha vida acabou de se tornar mais leve.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

DOS BEIJOS NA TESTA...


Tenho para mim que um beijo na testa é (ou devia ser!) das atitudes mais nobres e de respeito que se pode ter para com outro ser humano. Ontem foi a noite deles. Relembro, umas horas volvidas, que não foi uma nem duas, mas uma mão cheia de pessoas que mo fizeram. Uns pelas saudades, outros pelo carinho que queriam partilhar, outros pela atitude de mero agradecimento e consideração. E esse beijo na testa veio sempre, ou quase sempre, acompanhado por uma envolvência em braços, que me fez sentir especial e importante, única e exclusivamente por aquilo que sou. Isto deixa-me feliz e, ao meu ritmo, realizada!* 

E o problema é que...




sábado, 4 de fevereiro de 2012

"Se alguém é realmente a tal pessoa, devia estar disposta a embarcar connosco em qualquer aventura."

Ela - Sabes, enquanto namorada, sou uma carga de trabalhos. 
Ele - Lá isso é verdade!
Ela - Sou mandona, insegura, louca. Falta-me alguma coisa?
Ele - Às vezes também és espalhafatosa. 
Ela - E, mesmo assim, não me deixas. Tenho muita sorte em ter alguém como tu ao meu lado. Embarcarei em qualquer aventura contigo. 
Ele - Fixe!*


in Cougar Town 
|Season 2, Episode 22|

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012




quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

A magia desta vida reside nos pequenos (grandes!) pontos que se vão unindo na nossa frente!


Primeiro não os conhecia. 
Depois despertaram em mim aquela paixão avassaladora, própria de um amor ao primeiro som. 
Agora descubro que têm uma música que se intitula "Vinte e Nove". 
E mando uma gargalhada audível, lembrando-me de pensar isto: "Tu aí em cima, que orientas as coisas cá em baixo... Tens um sentido de humor negro... muito negro!" 


Gosto das perguntas directas e sem pudor, daquelas para se saber algo em concreto. Gosto ainda mais de respostas decididas e honestas, sem que a sombra do medo de se estar a magoar ou não ser entendido paire. Quem disser que estas atitudes não são as determinantes de uma felicidade honesta, nunca sentiu o prazer de se afirmar sem julgamentos, nunca sentiu a alegria de ser, verdadeiramente, o que é, enquanto pessoa... com pensamentos, defeitos, qualidades e matéria muito própria! A isto chamo unicidade... e a ela me vou entregando, dia após dia, cada vez mais!

FACTO #26



O amor é sempre uma anormalidade que provoca graves atrasos mentais. MEC

E eu não duvido nem um pouco!*