domingo, 30 de dezembro de 2012

Guilty Music Pleasure #5







Danny O'Donoghue, dos The Script

Aprendizagens nocturnas!*



'Tenho em mim as melhores pessoas do mundo!' 

E é tão bom perceber que, afinal das contas feitas, não era eu que estava errada. Não era eu que via coisas onde elas não existiam. Não era eu a única a pensar daquela forma. Só tive a (in)felicidade de ser a primeira a chegar a tão maravilhosa conclusão, não existindo indícios suficientes que me corroborassem. Mas hoje existe. Não estou mais feliz. Estou só mais em paz.

sábado, 29 de dezembro de 2012

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Feliz aquele que ri da sua própria desgraça!*


Adoro quando as pessoas acreditam que conseguem me ridicularizar mais do que aquilo que me ridicularizo a mim. Eu sou um ser a quem as maiores atrocidades, do ponto de vista das situações embaraçosas, acontece. E quando acontece, acabo por colocar a rir meio mundo à conta das mesmas, porque, ao contar, ainda coloco mais drama e cenário do que de facto aconteceu. Mas há sempre aquela alma que gosta de piorar a situação, analisando-a, tentando que eu fique com vergonha do acto. É certo que não consegue. E não consegue porquê? Porque as situações constrangedoras, que me deixam gelada de vergonha da cabeça aos pés, que são verdadeiramente más, eu não conto a ninguém. Portanto, se as partilho, se me colocaram a rir, são somente engraçadas por serem tão estúpidas e impensáveis. Convençam-se disso!



Porque é nas datas especiais que mais lembramos a falta que fazem aqueles que já partiram!



Para ti, meu avô... onde quer que estejas!

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

FACTO #86



Inspira-te. Acredita. Luta. Transforma. Alcança. ♥


You can throw your hands up
You can be the clock
You can move a mountain
You can break rocks
You can be a master
Don't wait for luck
Dedicate yourself
And you can find yourself!
PS: You can be a champion. 
Oh, yes you can!

Olá vida pós-natal & pré-ano novo!



Com optimismo!*

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

I'M FEELING THIS #30


 

"Não deixarmos nunca de acreditar, lutar até que o impossível seja uma possibilidade para todos, ajudar os outros nos seus sonhos e contagiá-los com os nossos. Sermos exemplo para os que virão, filhos ou pais, e de dentro de nós arrancar o melhor. Fazer brotar das mãos milagres, bondade e dádiva para os que nos Amam, saber partilhar futuro e construí-lo, mesmo quando outros o parecem querer destruir. Sermos luz na vida de alguém e seguirmos, na nossa sombra, a luz que todos trazemos mesmo que ténue. Batermo-nos pelas ideias que construirão o nosso legado e deixar raízes inundadas de Paz. Estes são os meus votos de Natal. Que os que tem Família a usufruam, que os que a não têm, encontrem, em breve, alguém que o seja." |Pedro Abrunhosa|

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Chuk Sung Tan ♥ #35



Porque este ano tenho a sorte de estar reunida em grande família. Gosto da confusão típica desta época. Gosto de uma mesa cheia de gente, de comida, de partilhas, de sorrisos e recordações. Gosto de olhar para a presença de cada ser ali reunido e agradecer. Agradecer porque tenho alguém para partilhar a felicidade deste tempo. Agradecer porque tenho um tecto para me refugiar. Agradecer porque tenho quem me queira bem. Agradecer porque, mesmo nas faltas irreversíveis que me magoam o coração, tenho bem mais que muita gente. E pedir que Tu olhes por todos aqueles que se sintam mais sós, mais perdidos, que não têm ninguém. Porque gostava de livrar toda e qualquer pessoa do sofrimento que vive. Porque gostava de tornar melhor a vida de todos aqueles que estão a pernoitar ao frio, sem comida, sem um abraço, principalmente nesta época. Como não posso, peço-Te que olhes por eles e ouças o seu e o meu pedido. Inunda-os com a Tua esperança. Que ela lhes dê a capacidade para não desistir. Eu vou ajudando também, por aqui, no que posso. Feliz Natal a todos vós. Que se encontrem realizados, alegres e esperançados onde quer que estejam, com quem quer que estejam, seja qual for o motivo. Que cheguem ao fim das noites de 24 e 25 e sejam capazes de reconhecer perfeitamente as dádivas que viveram. Façamos do Natal um estado da mente. 

Chuk Sung Tan ♥ #34


'Oxalá pudéssemos meter o espírito de natal em jarros e abrir um jarro em cada mês do ano.' |Harlan Miller|

A magia da Disney a fazer das suas!




Chuk Sung Tan ♥ #33



O dia amanheceu cinzento. Não lá fora mas dentro de mim. E assim ficou até ouvir, na rádio, o "Boss". Enquanto ia escutando cada acorde desta música percebi que, ceder a mais um percalço, a mais uma desvalorização, a faltas de respeito e a mentes medíocres só me iria afectar a mim. E como ninguém vai parar o tempo para eu "chorar as mágoas" da minha revolta, ignoro esse enorme flagelo que dá pelo nome de egoísmo/incapacidade de ver o outro como se de nós se tratasse. Que o Natal sirva para que certas mentes se tornem um pouco mais translúcidas e que lhes traga espírito que converta toda a amargura em amor e dádiva. Que aprendam a fazer do verdadeiro significado do Natal uma filosofia de vida. O mundo tornar-se-á, sem dúvida, bastante melhor. E eu? Eu vou inundar-me de detalhes natalícios, de música, de sorrisos, de boas pessoas e de bons sentimentos porque a brincar, a brincar já se passaram mais de 12 horas em apatia, num dia que recuso, com todas as minhas forças, sucumbir ao banal. Não o deixem morrer nos vossos corações. Nem hoje, nem nunca. Por favor!



O corpo humano não sabe a diferença entre nervosismo e animação... Pânico e dúvida... Começo e fim. O corpo só diz para "dar o fora". Por vezes, acabamos por ignorar... que é o mais sensato de se fazer! Mas, outras vezes, escutamos. É suposto confiar na intuição, certo? Então, quando o teu corpo disser para correr... corre!

in Grey's Anatomy
|Season 9, Episode 9|

sábado, 22 de dezembro de 2012



E ela conta, com um brilhozinho nos olhos, a forma natural e voluntária como ele a deixou a dormir por mais uns minutos, ajeitando-lhe a manta, dando-lhe um beijo na testa e saiu para comprar o que seria o seu pequeno almoço. Face a isto, a única coisa que posso dizer é que ainda há pessoas boas e ainda há gestos bonitos para admirar. Eu fico sempre enternecida com acontecimentos destes, quando são, de todo, despretensiosos. O cuidado e o carinho para com outro ser humano só tem valor quando surge naturalmente, despregando-se da ideia de necessidade de compromisso para que tal aconteça. Há acções que falam por si, gestos que contam, momentos que vale a pena registar como impulsionadores em dias mais sombrios. Gosto quando a humanidade que habita o ser humano se revela. Gosto mesmo.

Redireccionando-me!


Os valores não mudam, as ambições muito menos. O que muda é a compreensão que é oferecida. Hoje em dia, por este lado, ouve-se mais do que se fala. Dá-se a oportunidade ao outro para relatar a sua forma de ver o mundo, de viver. Nem sempre essa visão encaixa na nossa mas há um esforço para, pelo menos, entender os términos em que se baseia. O julgamento continua a não existir e descobre-se que, no meio de ideologias tão diferentes da nossa, há sempre um ensinamento, uma experiência a reter, se optarmos pelo simples acto de escutar. Estou a gostar dos seres que o mundo adiciona à minha vida. Vou gostando de os descobrir. Faz-me sentir viva. Viva e agradecida pela mudança a que me sujeitam. Humildemente, vou adaptando a minha forma de ser, a minha forma de estar, a minha forma de sentir, a minha forma de dar. Humildemente, vou dando hipótese ao diferente de se instalar e, quiçá, alterar o quotidiano. Humildemente, vou cedendo ao novo, como catalisador da mudança que procuro alcançar. Se continuar a cometer os mesmos erros mas de formas diferentes não ando para a frente, nada está a mudar. Há que arriscar fugir a atitudes, pensamentos e acções viciados. Há que arriscar pelo simples facto de acreditar que, do lado em que nos encontramos, pouco ou nada já há para nos fazer crescer, para nos engrandecer, para nos tornar mais felizes. Levaremos então, aquilo que somos de melhor, o que nos caracteriza e identifica como únicos, num novo caminho. Já dizia o sábio que Deus não nos tira nada, antes livra-nos do que em nada nos acrescenta. 

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

PPC, já me fizeste feliz!



Chegada a casa deste grandioso ajuntamento, tinha à minha espera o terceiro destes lindos postais! É a primeira vez que a minha amiga do Polar Post Crossing 2012 participa e saiu-se extremamente bem, não acham?! Adorei saber que ela também tem na vida dela gémeas, assim como eu tenho. Adorei saber que retirou tempo para me alegrar, do pouco tempo que tem disponível para a sua vida. É, sem dúvida, uma mulher e uma mãe com bondade suficiente para oferecer luz e esperança neste Natal! Conheçam-na aqui e aqui e ficarão encantados. Eu já me rendi. Obrigado, Carla!*

Chuk Sung Tan ♥ #30




Como já é tradição, David Fonseca volta a surpreender-nos em mais um Natal. Desta vez pegou na música Happy Xmas (War is Over!) de John Lennon e deu-lhe o seu cunho pessoal, no meio de telefonemas, pedidos, dever de sonhar e danças malucas. Aqui está o resultado e, em dia de fim do mundo, cheira-me bem mais a Natal e a segundas oportunidades do que propriamente a tragédia. Vamos lá a ver se isto se mantém até logo!

War is over
If you want it.
And if you want me,
Just call me!
You know my number...
DREAM OUT LOUD!
♥ 

ON OU OFF? | O que devemos ser?! De que lado devemos estar?!



'Esta é uma das poucas respostas que não vais encontrar. É preciso parar para pensar. Afinal, é muito difícil saber como vai ser o futuro quando não tens a menor ideia do que está a acontecer no presente!'

É HORA DE REINICIARES O TEU JEITO DE OLHAR O MUNDO*

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

A certeza de que o mundo vai acabar amanhã!


Os 2 brasileiros que conheci nos últimos dias vidraram na Casa dos Segredos, entre pão de alho e minis! Até já insultam a Alexandra, defendem a Jessica e traçam estratégias para o Ruben ganhar. O mundo vai acabar amanhã, pela certa. 

Chuk Sung Tan ♥ #29



Hoje fiz outro amigo. Crocante e delicioso, por sinal...

De mãos dadas com o amor. #1





- Só um romântico desesperado conseguiria namorar com uma rapariga com os meus problemas.
- Um destes dias vais descobrir que, também tu, és digna de amor!

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

FACTO #84


É a nossa própria mente que causa os nossos problemas, não são as outras pessoas, não é "o mundo lá fora". É a nossa própria mente, com o seu quase constante caudal de pensamentos, a pensar no passado, a preocupar-se com o futuro.

Chuk Sung Tan ♥ #28





Hoje fiz um amigo! Doce, por sinal...

domingo, 16 de dezembro de 2012

FACTO #83


Somos nós que pomos limites às formas de amor que podemos viver.

sábado, 15 de dezembro de 2012

Uma tarde. 14 miúdos. Uma festa de aniversário. Uma noite. Muita gente. Um jantar de Natal. Uma madrugada. Ainda mais gente. Surpresas nos tascos do costume.





Assim vai decorrer o meu sábado. 
Féta é féta e ninguém drome!

Chuk Sung Tan ♥ #27



E, no meio de entregas de presentes de aniversário e de partilha das últimas novidades de trabalho e saúde, as portas da casa abrem-se e esta maravilha surge. Este presépio é obra do empenho e da dedicação de pessoas que entraram este ano na minha vida mas que já fizeram acontecer muitos sorrisos e muitos conselhos úteis. Está completamente visível o cuidado que têm para com aquilo que constroem. E eu já senti esse cuidado, dado de uma forma desinteressada e pertinente, quando mais precisei. O Natal das nossas pessoas é também o nosso Natal. Ganhei muito quando proferi aquele UAU! de espanto, na presença de uma aniversariante que me presenteou com um abraço, daqueles apertados, onde nada é preciso proferir e tudo se sente. Foi bonito, S.

Quem tem amigos dotados, tem tudo!


Fio de Luz, aqui

LA arte, aqui
Carreguem nos respectivos identificativos e fiquem a conhecer o maravilhoso trabalho de cada uma delas. Os seus produtos feitos à mercê do nosso gosto, de forma personalizada e carinhosa, é uma das grandes qualidades que têm para oferecer, além da qualidade natural do trabalho. Sou fã e compradora mais ou menos assídua... por isso sei do que falo! Se ainda vos falta aquele presente pequenino para juntar a outro já comprado, podem acabar por encontrar aqui. Vasculhem... elas agradecem!

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Serviço Público! (que ninguém me pediu) #2


Os dias 11 e 12 primaram pela cedência ao pecado da gula. Como é mais que normal nesta altura do ano, os jantares de natal sucedem-se. Desta vez foi tempo de rumar a Coimbra, a minha eterna cidade, e juntar-me a 4 grandes seres que marcam a minha vida de uma forma incomparável. Companheiras de viagem académica, estiveram presentes em bons e maus momentos. Aturaram crises, sorrisos, alegrias, choros. Aturaram mau feitio, dedicação, carinho e amuos. Estiveram presentes em grandes vitórias e apoiaram certas derrotas incompreensíveis, à luz do tempo. São seres únicos que não se cansaram uma única vez de caminhar lado a lado. São seres que, simplesmente, se encaixavam. E a prova disso é que todos os anos há um esforço para se reencontrarem. 

Este ano não foi excepção e escolhemos a República da Saudade para o jantar. Deste sítio realço a excelente decoração: o Zeca Afonso, as sebentas com as fitas coloridas, as paredes tatuadas, cultivando assim nostalgia em qualquer coração eternamente estudante. Destaco ainda a impossibilidade de se ficar com fome, tal era a variedade de grandes petiscos a que fomos sujeitas. 


Mas o momento fofinho destes jantares é sempre aquele em que trocamos miminhos entre todas. A mim calhou-me doçuras em forma de rena, de pai natal e de cognac, um mimo para a árvore de Natal e uma sineta para quando quiser beijinhos! Acho que não me podia ter saído melhor presente. 


A noite acabou com uma visita ao The Rock Planet. Enquanto estudante de Coimbra, sempre conheci o espaço como sendo a Via Latina, uma discoteca com a particularidade de, em todas as quartas feiras, dedicar a noite ao Kizomba. Quando entrei no novo espaço fiquei incrédula com a mudança soberba a que o sujeitaram. Fizeram 3 pisos, com uma decoração a roçar o londrino, tendo a benéce de ser também espaço para café descontraído. Ficámos fãs. 




E depois de uma noite bem dormida, no sofá de sempre da Irmandade, toca a dar um volta para ver se se encontram prendinhas para o Natal dos mais especiais. Sorte das sortes, ficou tudo tratado de uma só vez. E como comprar cansa, a fome começou a apertar e eis que surge a segunda experiência gastronómica. Dona Especiaria é um recanto numas ruelas próximas do Quebra-Costas. Visto de fora, ninguém adivinha o que aqueles poucos m2 têm à nossa disposição. Um ambiente intimista, muito rústico, que prima pela simpatia e atenção dispensada pelo empregado. A isto juntamos a particularidade de servirem infusões deliciosas, abusarem do azeite e das especiarias pouco usuais e fazerem a mousse mais maravilhosa que comi até hoje. Comi tudinho o que me serviram o que é raro em mim o por ser pouco mas antes por ser uma refeição bem repartida, com comida bastante mas leve. Saí de lá satisfeita, evitando enfartamentos e sensação de peso. Aconselho vivamente... sairão de lá encantados!

E foi assim o regresso à capital dos estudantes! 
Será sempre um privilégio voltar a ver-te Coimbra...

O que interessa é participar!


Ontem, depois do Sarau a que assisti na escola dos gémeos, esperava por mim a magnífica tarefa de limpar o salão paroquial. O R. também foi convocado e lá fomos nós tratar do assunto, antes que começasse o dilúvio. Aquando do estacionamento do carro do R., eis que este se chega muito próximo de um lancil que fazia bico e só se ouve um estoiro e um pffffffffffffffffff! Sim, pneu furado e a chuva a ameaçar vir com força. Como a minha força para trabalhos pesados é pouca ou nenhuma, ajudei somente a tirar da mala o pneu suplente, as chaves necessárias e o macaco. Para ajudar à festa o piso era em paralelo e estava molhado. Escusado será dizer que o carro bamboleava demais. Entretanto chegou a P. que ajudou na árdua tarefa de retirar a jante, cujo sistema anti-roubo era potente. Isso ou ferrugem! A mim coube-me ainda a bonita tarefa de iluminar o trabalho dos senhores com a lanterna do telemóvel, qual chiqueza. Não obstante, ainda achei que tinha de contribuir um pouco mais e, nem sei bem como, mandei um chuto no macaco em vez de mandar no pneu suplente para ver se estava cheio. Foram segundos de aflição que se seguiram. O carro ficou no mesmo sítio, os nossos membros também. Ou seja, ninguém se magoou e a chuva também não incomodou. Eu cá continuo a dizer que o que interessa é participar! Qualquer ar de desastre que emane das minhas acções é pura ilusão!
 

Modo 2013: Ruína!


Primeiro isto...



... agora isto!


quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Chuk Sung Tan ♥ #26




Porque não há Natal sem o belo do postal! 
Diversão garantida.
Vejam!

Aposta que ganhas!*



quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Chuk Sung Tan ♥ #25



Chego a casa e a lenha estava rigorosamente posicionada na lareira, pronta a atear fogo. Com o frio que se fazia sentir, tratei de pegar nas acendalhas e nos fósforos e dar início ao processo de aquecimento. Por alguma razão que desconheço (talvez humidade!), as três tentativas iniciaram bem mas acabaram por sair furadas. Eis que me dirijo para o sofá, abusando das mantas e dos cobertores e acabo por ignorar a lareira. Alguma mini chama deve lá ter ficado perdida e, tanto moeu, tanto moeu que, mais de 30 minutos volvidos, eis que o fogo surge associado a um barulho explosivo. Assustei-me mas dei por mim a pensar que todo o gesto feito com a mais pura intenção, por mais pequeno que seja, acaba por desencadear uma consequência boa ao objectivo traçado. Neste Natal tentemos mais, persistamos mais. Deixemos a procrastinação e a cobardia de lado. Por certo, valerá a pena!

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

E quando teimam em nos tirar a calma, as boas energias, a paciência, a serenidade... eis que fechamos os olhos, abrimos os ouvidos, inspiramos boa música até ao coração e acabam por não nos conseguir ganhar!





Duas pessoas podem estar destinadas a ficar juntas? Podem ser feitas uma para a outra? Podem ser almas gémeas? Seria bom... aliás, seria óptimo toda e qualquer pessoa ter alguém esperando por si e poder esperar por esse alguém. No entanto, não sei se acredito.
(...)
Ou talvez acredite... nessa coisa de destino! Porque não acreditar? Sério... quem é que não quer um pouco mais de romance nas suas vidas? Talvez só dependa de nós fazer acontecer. Aparecer e sermos o destino um do outro. Pelo menos, desse jeito, teremos a certeza se fomos, ou não, feitos um para o outro. 

in Grey's Anatomy
|Season 9, Episode 7|

FACTO #82


Eu queria poder dar-te aquilo que estás à procura, mas não sei o que é.

domingo, 9 de dezembro de 2012

Chuk Sung Tan ♥ #24



O Natal chegou à Guarda, recheado de abraços, sorrisos, missangas e Mon Chérie, com direito a experiência num Restaurante Japonês com um tapete rolante de mais de 2 metros. Mais aventuras se proporcionarão, com toda a certeza, durante o gélido dia de Domingo. É bom criar o Natal no coração das nossas pessoas.