segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Afinal não foi tudo, tudo, tudo mau...


Deste-me uns headphones, num dia qualquer do Verão passado, que me estão a fazer um jeitaço descomunal na biblioteca!

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Basicamente...



... é esta a imagem que vislumbro na cozinha!!

Lucky me!*

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Já que estamos numa onda de "hinos"...


... acho que este se adapta muito melhor àquela que deve ser a nossa atitude perante o mundo e a sociedade actual! Não somos parvos nem somos estúpidos... temos que nos tornar guerreiros!


Chega de calma
Critiquem tudo
Ou estamos de passagem e quem vier que resolva o mundo?

Vamos unir
As próximas gerações
Ou ver passar o tempo sem pensar em ter soluções?

Nada nos prende mais
Somos a solução óbvia
Qualquer dia a coisa tem de mudar
Segue-se a extinção

Começa de novo
Poupa palavras
Temos as ideias
Só nos falta ter a coragem

Vamos fazer
A nossa revolução
Ou deixar que façam do futuro uma ilusão?

Mas já vai a meio do processo
E este é o momento

No fim do mundo
Que fique um sentimento
Só não fizemos algo mais
Porque não tivemos tempo

Mas não muda nada
Mantemos tudo
Façam mais cimeiras para dar um tiro no escuro

Há que manter
Dinheiro a correr
E jogos de interesses preservados pelo poder

Parem de vez
Menos porquês
Estamos a viver na idade da estupidez?
Vamos fazer a revolução
E dizer não, dizer não....

No fim do mundo
Que fique um sentimento
Só não fizemos algo mais
Porque não tivemos tempo

No fim de tudo
Vai sobrar silêncio
Só não fizemos algo mais
Por sermos mais do mesmo





Experiências de Vida...



Wojtyla fará sempre com que eu me lembre da minha aventura de Abril de 2005. Com o dinheiro para a Viagem de Finalistas já todo amealhado, decidi contornar as evidências e a normalidade e, arriscar-me de um dia para o outro, em Itália com mais um amigo. João Paulo II tinha falecido e, uma vez que não mais podia contactar com ele em vida, ao menos ainda tinha a chance de lhe prestar homenagem. Com um jornal local a apoiar a loucura, decidimos segunda, convencemos os pais terça, compramos as passagens quarta e embarcamos quinta. Uma única mala às costas com roupa , um saco cama, os documentos e dinheiro. 3 dias em Itália sem quaisquer tipos de planos, sem qualquer conhecimento do território, sem saber qual seria a situação social, sem saber quem iriamos encontrar... mas com uma grande certeza: o dia do funeral de Wojtyla seria um marco na nossa vida! Dormimos no chão com milhares de pessoas, dormimos no aeroporto, trocamos bandeiras, integramos um grupo de portugueses, pudémos ver o Vaticano completamente apinhado de crentes de todo o mundo, de várias religiões e de várias idades. Abismal é, sem dúvida, a melhor forma de descrever o sentimento vivido em Itália. Um conjunto de tábuas de madeira recolhiam dentro de si o corpo do homem que mudou o mundo, que o percorreu sem se cansar e ao qual ninguém conseguia ficar indiferente! O sol raiou durante todo o tempo em que ele teve na presença dos seus crentes... escondeu-se e propiciou uma chuva reconfortante quando lhe dissemos o último adeus!
Se me arrependo da escolha que fiz?! É claro que não... hoje voltaria a tomar a mesma decisão porque Deus é assim... sabe como arrebatar!

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Good News...



No Super Bock Super Rock dia 16 de Julho!

Em formação...



Wish me luck!*

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Por aqui...



... a trabalhar e a (tentar!) encontrar um pouco de paz!

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

E quando páro para pensar...


...dou por mim a compreender as razões que levaram a mãe do meu amigo a pôr fim à vida! Uma infância marcada pela perda da mãe, a falta de carinho da tia que se casou com o pai, o nascimento de um outro filho que passou a ser o preferido, as condenações a que o seu casamento foi sujeito, a frieza do marido, a perda do emprego, o corte de relações por causa de partilhas, o aparecimento de problemas de saúde a ela e ao marido, a solidão com que se deparou, os gritos que ninguém ouvia, a dor que ninguém entendia, o sofrimento que a derrotou! Uma vida cheia de desilusões, perdas e conformismo... Uma pessoa que, infelizmente, não tinha capacidade para ser forte... Uma pessoa que, para não sofrer mais, decidiu aniquilar o que a já tinha matado há muito tempo! O desespero e a perda de rumo nem sempre nos deixam ser racionais! E ficaram muitas vidas viradas do avesso...

Choque...


... é aquilo que se apanha quando se fala ao telemóvel com o namorado e se ouve as sirenes do INEM como barulho de fundo, para mais tarde perceber que quem ia dentro da ambulância era a mãe de um dos meus melhores amigos, que se tentou suicidar, atirando-se a um poço!

WTF?!!?!

Mau, mau, mau, mau, mau!


Isto de a luz falhar de 30 em 30 minutos está-me a deixar assim um bocadinho aborrecida! Se não troveja nem há ventania lá fora, se não chove desalmadamente nem cai granizo... porque raio é que isto está a acontecer?!

Ah.... Deve ser para me lixar a box da Meo e um painel de aquecimento da casa de banho pela 2ª vez!

domingo, 20 de fevereiro de 2011

O botão RESET...


Eu adorava que este botão existisse! Não para apagar o que o ser humano faz de errado mas antes para não deixar que medos, mesquinhices, desilusões e frustrações passadas atrapalhem o futuro.
Depois de amores obssessivos, depois de receber o mínimo numa relação achando que era o máximo, depois de ir "ficando à margem" para "não incomodar", fui-me habituando à mediocridade e adaptando-me ao mesmo estilo de vida. Sabia que existia "mais e melhor", ambicionava-o mas, pelos vistos, é mais difícil lidar com isso do que o que estava à espera.
Tantas vezes me achei corajosa por contornar obstáculos, por os superar e por me ver derrubá-los como se de um castelo de cartas se tratasse, que me fui habituando a isto: contornar, superar, lutar incessantemente, sofrer, viver na insegurança e no drama, sofrer mais um bocadinho...
Mas, bem vistas as coisas, que coragem tenho eu quando não consigo controlar a ira que me assola as veias, que faz o sangue crepitar e me enche o coração de medo, forçando a abertura das cicatrizes que ainda são novas? Que coragem tenho eu quando vejo a felicidade estacionada ao meu lado, de braços abertos, capaz de tudo por mim e lhe grito mentiras e injustiças só para forçar o seu afastamento? Que coragem senhora?!
Só queria ter este botão RESET para aqueles dias em que digo que preferia lidar com catástrofes a ser feliz... Porque é mentira, porque não o sinto verdadeiramente, porque é somente o meu lado ferido a não querer sê-lo mais!
A minha alma está pisadinha... mas ainda não foi desta que ele me deixou desistir!

Se preciso de ser consertada?! Mais que tudo na vida...

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Pois é meus caros...



... sou gaja para desenvolver dentro das minhas células actividade há 24 anos! C'est Vrai!


Hoje não há dietas para ninguém... por isso, sintam-se autorizados a comer um destes em prol de muitos anos de saúde para a minha pessoa! Sejam felizes*


quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Estou aqui a pensar...


... que se não compro um rádio para o carro nos próximos tempos, vou desenvolver uma crise existencial crónica!!

Quem é que aguenta uma viagem de Coimbra a Aveiro, com 4h de sono mal dormidas, sem música?! Quem?! Eu não aguentei porque tanto fiz que houve um cd que decidiu dar... mas juro que a minha paciência está a chegar ao limite!

Reunam-se aí e façam uma vaquinha... só faço 24 anos amanhã! LOL

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Constato que...


... ontem foi o primeiro dia que um rapaz me deu ramo de flores sem me provocar crises nervosas de irritação prolongada!

Um deles, no auge dos seus 17 anos e do maior desgosto amoroso de sempre (segundo ele!), achou que me voltaria a reconquistar enviando um ramo de flores da terra dele à minha, com uma intimidação: ou eu voltava para ele ou tinha que lhe devolver os 8 contos das flores!

Ao outro faltava-lhe a criatividade, a vontade, o romantismo como ele dizia! Se era algo que todos os namorados faziam, porque é que ele tinha que fazer?! Preferia manter-se original e não fazer nada! Mas mencionava e realçava o facto de ter pensado... mas não ter feito!

Valha-me este homem, com a maturidade de 27 anos, com uma ideia genial já produzida e embrulhada e prontinha a ser entregue, que ouve a mãe quando esta lhe dá a bela da dica: "G. porque é que não pegas numa das minhas orquídeas e vais levar à senhora das estufas (que agora não me recordo o nome!) e pedes para ela fazer um ramo?!" Ele, como bom filho, respondeu prontamente que sim e cá estou eu, babada e a gostar imenso de ainda não conhecer a mãe dele mas a sentir que a senhora se preocupa deveras com o estado da minha alma!


Moral da História: Filho, Primo e/ou Sobrinho meu vai ser sempre um cavalheiro para com as meninas das suas vidas! Vamos ver se me dão ouvidos... É que eu gostava imenso!

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

I'M FEELING THIS! #2



by Sara Sem Sobrenome

Tenho que subscrever inteiramente a Sara. Que haja uma deturpação da verdadeira essência destes dias, não tenho a mínima dúvida. Os senhores comerciantes exploram como se não houvesse amanhã o sentimentalismo da coisa... mas só nos deixamos corromper se quisermos!

Eu adoro o Natal, não deixo de dar presentes mas não o limito a isso.

A Passagem de Ano é tratada como a celebração de um recomeço, de uma esperança no consertar o que está errado que nunca morre.

O Carnaval diverte-me porque implica desfiles e fatos de fantasia, estadias com amigos que estão longe, folia, cantoria, alguns atritos devido ao álcool e planeamento de um futuro que não saberemos se se vai realizar.

A Páscoa tem uma componente sentimental pesada e ao mesmo tempo uma ideia de compromisso e testemunho que muitos não entendem porque é algo que não se aprende nos livros... mas antes, vive-se!

Os dias da Semana serão sempre um martírio para quem não tem gosto pelo que faz, para quem não tem ambições nem sonhos (por mais utópicos que sejam), para quem não acredita que pode vencer!

Quanto aos meus anos (que serão comemorados lá para quinta-feira!), é uma data especial! É o meu dia, aquele em que sou especial das 00.00h às 23.59h! Gosto de fazer anos e não me assusta ficar cada vez mais velha... é que consigo olhar para trás e escrever 2 livros e realizar um filme do que tem sido a minha vida!

O Magusto e o Halloween, os Santos Populares e outras datas que implicam festas são dias para celebrar. Há sempre uma componente histórica por detrás de cada uma destas datas e eu, graças aos santos e aos belos professores de uma vida, sei-as todas! E porque raio é que não podemos ou não devemos (aos olhos de muitos) continuar com as tradições?! Um dia espero poder passar todo o entusiasmo, toda a componente histórica e toda a vontade de criar e festejar aos meus filhos... Com os meus gémeos já ando a trabalhar!

E quanto ao dia de hoje, Valentine's Day como gosto de lhe chamar, há alguém que já disse tudo aquilo que vos queria dizer... Aqui está:


by Ana



Realmente eu já estou como o Anúncio da Sumol: Vai haver um dia em que vais começar a implicar com todas as datas, a não gostar de as comemorar ou que elas existam... Quando esse dia chegar, não lhe fales. Mantém-te original!

Mel... para que te quero?!



I wish i was the pedal brake that you depended on
I wish i was the verb to trust and never let you down...

domingo, 13 de fevereiro de 2011

A felicidade é algo muito estranho e que dá trabalho comó caraças!!


Mentalizar-me que ele não me vai largar ou deixar de gostar de mim ao mínimo obstáculo que nos assole a relação está a ser tão difícil como a minha entrega total à tese! Está a custar mas é uma certeza que tenho! As minhas taquicardias estão a abrandar... Os ritmos cardíaco e digestivo estão a retomar o seu estado normal... Ultrapassar, consolidar, crescer e, principalmente, confiar são as palavras de ordem do dia! Porque pode não ser fácil... mas faz-me tão bem! *

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Se eu, Hysteria Maria, não começo urgentemente a tratar da tese...


... não há Madrid nem Algarve ...
... não há Festivais de Verão ...
... não há refastelamentos ao sol ...
... não há S. João nem outros santos populares ...
... não há fins de semana de escapadelas para namorar ...
... não há clímax de cupcakes ...
... não há passeios pela natureza ...
... não há viagens a Coimbra nem às Queimas ...
... não há leituras de livros nas esplanadas dos bares da praia ...
... não há saídas para dançar ...
... não há gin tónicos no "Dunas" ...
... não há almoços de família ao domingo com direito a sesta ...
... não há passeios no parque com os gémeos ...
... não há tremoços e minis ao pôr do sol ...
... não há hipótese de devorar séries ...
... não há sessões cinematográficas da meia-noite ...
... não há tainadas nem patuscadas ...
... não há saídas com os putos da catequese ...
... não há NADA!!!




HÁ SIM, PAPÉIS E MAIS PAPÉIS, LIVROS E MAIS LIVROS, SPSS E MAIS SPSS, PORTO ATÉ METER NOJO, HORAS DE SONO A MENOS, FALTA DE VISÃO A MAIS, CLAUSURA E APAGAMENTO PARA A VIDA SOCIAL!!!!!!

POR ISSO MINHA PARVA.... TOCA A TRABALHAR!!!!

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Se isto não é amor, é o quê? #4


Desliga a chamada. Pousa o telemóvel em cima da barriga e prepara-se para desligar o portátil. Nisto, a vibração do mesmo e o bip associado surgem novamente. Era ele outra vez. Questiona-se o porquê de ele lhe estar a telefonar, 5 segundos depois de ter desejado boa noite. Atende. Do outro lado surge: "I just call to say i love you... i just call to say how much i care!". Gargalhada audível por toda a casa. Um sorriso nos lábios. Um aperto grande no peito. Sente-se feliz... é verdadeiramente feliz!*


terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

#5 - Um dia... isto aconteceu... de uma forma invertida!



Porque foste tu que pediste e não eu... e não foi hoje, mas sim no dia 29/01!

Nunca fui muito dada às actualizações a tempo e horas... nem pretendo ser!*

Com que então sou eu que só estou bem a criticar tudo.... ORA TOMEM LÁ!



Se eu soubesse mais cedo...


... que o Ashton Kutcher era o protagonista do The Butterfly Effect, já o tinha visto assim há... 7 anos! Rais' ma parta a minha falta de cultura cinematográfica!


PS: Valha-me a paciência e a persistência de um alguém especializado na 7ª Arte que tenta, a todo o custo, que eu me torne uma pessoa mais culta.

Não se admirem que eu faça descobertas básicas nos próximos tempos...

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Se isto não é amor é o quê?! #3


ELE - Então e passas agora aqui para eu te dar um beijinho?!
ELA - Claro que sim!
ELE - Mas olha que é só um!
ELA - UM?! Só UM?! Então porquê!?
ELE - Porque depois ficas satisfeita e não voltas cá à noite!


quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

01/02/1986 - 25 anos depois...






... a celebração repete-se, podendo eu já fazer parte dos convidados!

Sábado há mais... FIESTA!*

PARABÉNS PAPÁS... 25 anos é DOSE!