domingo, 30 de setembro de 2012



sábado, 29 de setembro de 2012



Morrer muda tudo. Há a queda emocional, claro. Mas também há a parte prática. Quem vai fazer o teu trabalho? Quem vai tomar conta da tua família? A única coisa boa de morrer é que não precisas de te preocupar. Pessoas que nunca viste vão morar na tua casa, fazer o teu trabalho. A vida simplesmente continua... sem ti!
É difícil dizer adeus. Às vezes é impossível. Nunca deixas de sentir a perda. E é isso que faz com que as coisas na vida sejam tão agridoces. Vamos deixando pequenas partes de nós para trás. Lembretes. Uma vida cheia de memórias. Fotos, quinquilharias. Coisas para sermos lembrados. Mesmo quando nos formos, mesmo quando tudo acabar.

in Grey's Anatomy
|Season 9, Episode 1|

Isto...



É hoje!*



E, do fundo do meu coração, desejo que seja um dia especial, perfeito na sua imperfeição e com a magia típica de uma entrega desmedida. "Que a felicidade vos sorria sempre" -  é o que desejo hoje (mesmo que não fiquem conhecedores de tal desejo!) e o que sempre desejei, desde o primeiro dia em que, ainda em segredo, soube da novidade. Que comece uma nova aventura... neste dia 29!*

sexta-feira, 28 de setembro de 2012


Ele - Mandei currículo para uma empresa do Dubai.
Eu - Dubai? Estás maluco?
Ele - 8000 dólares por mês... Estou por lá 2 aninhos a fazer dinheiro e depois regresso! Queres que deixe passar?
Eu - Claro que não mas... depois quem é que me vai acordar a meio da noite só "porque sim" e porque sentiu a falta?
Ele - Eu lá tenho telefone. Apesar de ser caríssimo ligar. Mas prometo que te ligo... deixa cá fazer as contas... de 15 em 15 dias!
Eu - 15 em 15 dias? Só?
Ele - Isso ou mando postais.
Eu - E não pode ser as duas coisas?
Ele - Claro que não. Ainda me esqueço e depois falo daquilo que escrevi nos postais e já não tem piada nenhuma.
Eu - Postais semanais e chamadas de 3 em 3 semanas? Sim?!
Ele - Temos acordo!

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Meo David, online!*



A Meo achou por bem inovar e, uma vez por mês, transmite um concerto online de um artista português. Já por lá passaram nomes como Jorge Palma, Amor Electro, Wraygunn, entre outros. Dia 25 foi o dia de David Fonseca. Um sofá, uma manta, um LCD, a música um pouco alta, as cábulas das músicas novas e um sorriso no rosto. Mais uma vivência inovadora a juntar àquelas que já tive a sorte de experienciar em concertos deste senhor. E voltava a repetir. 
Os próximos são os Blasted Mechanism, no dia 24 de Novembro. Podem acompanhar aqui e rever o que perderam. Vale bem a pena ter noites diferentes!*

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Eu não me chamo Diana mas gostava de ser encontrada assim!*







É a história mais antiga do mundo. Um dia tens 17 anos e estás a planear o futuro. E, sem te aperceberes, o futuro é hoje. E, sem te voltares a aperceber novamente, o futuro foi ontem. E assim é a tua vida. 
Se tivesses um amigo que nunca mais fosses ver... o que é que lhe dirias? Se pudesses fazer uma última coisa por alguém que amas... o que seria? Diz. Faz. Não esperes. Nada dura para sempre.
Não importa como planeaste a vida. Não importa como a imaginaste. Mesmo sem saberes, a vida encontra um jeito de te oferecer exactamente aquilo que precisas. Ou exactamente quem precisas. 
É engraçado como o passado nos molda. Como a pessoa que éramos nunca se afasta de quem somos. Falhas e desapontamentos passados... até as vitórias fazem parte de nós! Ou nos assombram como fantasmas ou nos visitam como velhos amigos.
Os seres humanos são ambiciosos. Passamos demasiado tempo querendo, buscando, desejando. Na maioria das vezes, ambição é algo bom. Perseguir as coisas com integridade é algo bom. Sonhar. Contando que a procura não prejudique algo que já tenhamos. A bondade que subestimamos, as pessoas que subestimamos, a vida que subestimamos. A tua vida é boa.
(...)
É a história mais antiga do mundo. Um dia tens 17 anos e estás a planear o futuro. E, sem te aperceberes, o futuro é hoje. E, sem te voltares a aperceber novamente, o futuro foi ontem. E assim é a tua vida.
Passamos tanto tempo querendo, buscando, desejando. Mas ambição é algo bom. Perseguir as coisas com integridade é algo bom. Sonhar.
Se tivesses um amigo que nunca mais fosses ver... o que dirias? Se pudesses fazer uma última coisa por alguém que amas... o que seria? Diz. Faz. Não esperes. Nada dura para sempre.
Faz um pedido e guarda no teu coração. Qualquer coisa que quiseres. Tudo o que quiseres. Já o tens? Óptimo. Agora acredita que se pode tornar realidade. Nunca sabes de onde virá o próximo milagre. A próxima memória. O próximo sorriso. O próximo desejo que se tornará realidade. Mas se acreditares que está logo ali adiante, ao virar da esquina, e abrires o teu coração e a tua mente para essa possibilidade, para essa certeza, pode ser que consigas o que tanto querias. 
O mundo está cheio de magia. É só acreditar nela. 
Então pede um desejo. Já está!? Óptimo. Agora acredita nele. Com todo o teu coração. 


One Tree Hill
|Season 9, Episode 13|
 

DOS POST'S QUE NÃO INTERESSAM NEM AO MENINO JESUS | Este blogue, em números!*


Hoje reparei que tinha atingido o número bonito e redondo de 1000 postagens! MIL! Como é que eu tive inspiração, dedicação e paciência para fazer vingar este blogue?! Eu que sempre tentei ter diários e nunca consegui? Eu que sempre me cansava da rotina de acções diárias semelhantes? Sim senhora. Estou crescida. 
Nunca me senti obrigada a criar mensagens. Foi sempre tudo de livre e espontânea vontade, colocando nelas o que sou, a forma como penso, como ajo, como vivo. Escrevo de mim para mim (perdão, senhores!) para, mais tarde, me deparar com o que era, e constatar, de facto, o que foi mudando e como foi mudando, com o passar do tempo. Encaro-o como um projecto pessoal, aprimorado ao longo do tempo, divagando, de uma forma fiel, naquilo que eu mesma divago. 
Não há padrões nos assuntos publicados, não há seguimento lógico, não há um fim a atingir. Há um relatar de um viver diferente que se baseia, impreterivelmente, em detalhes do dia a dia. 
Agradeço a quem passa, a quem me dá +1, a quem me interpela, a quem me tenta desvendar, a quem comenta, a quem observa, a quem analisa, a quem não me entende. E mais, gabo-vos a pachorra! 
Ficai (ou não, estão à vontade!) com a história do meu Viver em números. É bonito!*
  • 1000 Postagens
  • 400, só em 2012
  • 2 Títulos 
  • 2 Perfis
  • 105 Etiquetas
  • 170 Constatações
  • 123 músicas na Pandora
  • 103 formas de Definir o futuro
  • A seguir 225 Blogues
  • 1 Selo
  • 149 Seguidores
  • 1 participação em eventos blogueiros
  • 42295 visualizações de páginas
Se compararmos com os famosos, isto não é nada. Se compararmos com o meu velhinho... Tsss!

terça-feira, 25 de setembro de 2012

DAS PESSOAS FOFINHAS DA MINHA VIDA |


Sinal de mensagem, fora de horas.

Ele, ex-rapazinho de quem já não ouvia falar há meses - Feliz Dia do Farmacêutico. Beijos.*

(Eu a pensar com os meus botões: Há um Dia do Farmacêutico? É hoje? Ah bom!*)

Tenho que agradecer da melhor forma possível uma felicitação sentida cuja comemoração não tinha conhecimento. Gosto mesmo de aflorar inesperadamente o pensamento e o coração das minhas pessoas. Mais... Gosto que me transmitam exactamente isso. Deixa-me feliz!



Aquando do anúncio do álbum Seasons do David Fonseca, tratei logo de comprar na Fnac a edição especial que dava direito aos dois álbuns, Rising & Falling, com uma capa toda catita e as letras impressas num misto de folhas desenhadas e escritas à mão. Raramente compro cd's mas estes dão gosto ter na estante. Enquanto o Rising já fazia parte da minha vida desde Março, o Falling chegou hoje às minhas mãos, em plena Farmácia, só porque o senhor do Correio achou por bem não me fazer esperar até amanhã, já que ninguém estava em casa para o receber. Lá deu a voltinha pelo estaminé e fez-me ganhar o dia logo pela manhã. eu que achava que já tinha sido enganada e que, afinal já não ia receber porra de cd nenhum! E o sofá serviu de encosto, enquanto desfolhava com prazer a compilação e ouvia o som que saía daquele pedaço redondo de mistério! Posso garantir que dia 24 de Setembro ficará marcado pela chegada de mais um sonoro, que se associará eternamente à decisão já tomada: "I'll never hang my head down... again!" A minha vida, bem analisada, dava uma playlist!*


Agora pensa!*

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Deviam ter avisado os meus pais!*


Quando as crianças crescem com as preocupações dos adultos, não se tornam mais conscientes do mundo, tornam-se inseguras! Só isso. |daqui|

DAS MENSAGENS NA RETINA, DIRECTAS AO CORAÇÃO |



"We found love in a hopeless place..."

I need you!*

domingo, 23 de setembro de 2012

Hoje o coração bate a este ritmo!*




E houve um sábio que me disse ontem, no meio de toda a loucura nocturna, tão sábias palavras: Então apaga tudo aquilo que não valeu a pena, quem mentiu, quem enganou o teu coração, quem teve inveja, quem tentou destruir-te, quem usou máscaras, quem te magoou, quem te usou e quem nunca chegou a saber quem és realmente. Senti-me, finalmente, a libertar!*

Quero acreditar que sim!*



sábado, 22 de setembro de 2012

Ontem...



... isto, numa chamada vinda de um karaoke, até tinha tudo para ser engraçado... mas não! Foi apenas estúpido!

Romantizar momentos não é para quem quer, é para quem pode!*

FACTO #68


Sou terrivelmente instável e entender as minhas reacções é coisa que, às vezes, nem eu mesmo consigo.

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Gosto mais disto do que aquilo que me orgulho! #2




Habemus Joãozinho!* #2


 

Esta riqueza, nos meus braços, durante 30 minutos, no sono mais profundo e reconfortante. É de ficar a olhar para ele fixamente, com ternura, sem conseguir parar. Que lindo que o meu Joãozinho está, 2 meses após o susto!*

FACTO #67


"Enquanto as pessoas não perceberem que a fidelidade não é não ter casos com outras pessoas mas sim ser-se fiel a si mesmo, as relações estarão condenadas."

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

PROFILE #8



Infelizmente, tem que ser assim!*

Vamos lá!*




terça-feira, 18 de setembro de 2012

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Só te culpo de uma coisa...


... de teres destruído o resto da energia e alegria inocente que ainda residia em mim. Destruíste a minha visão simplista, confiante, crente e romântica do mundo. E isso fazia parte das características mais preciosas que tinha.



Como que a querer eternizar o momento inesperado, colocou a flor que ele lhe deu no cabelo. Esperava com este gesto poder perdurá-lo, um pouco mais...

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Quando o felicidade nos faz acelerar o coração!*



Há famílias que eu simplesmente adoro, com todo o meu coração. Há famílias que me inspiram, que me fazem sonhar, que me fazem acreditar. A família Girassol é uma família que conheço de perto, não há muito tempo, mas que já me fez chorar de emoção, que já me confiou em braços 2 filhos, que me faz ter mais a certeza da forma como pretendo criar a minha (se é que algum dia vai existir). Transbordam alegria, neuras próprias, transbordam originalidade e muita dedicação aos seus. São seres empenhados, humildes e cheios de magia. Tornam os pequenos pormenores em algo grandioso, vivem na terra e da terra, são felizes. E hoje, do alto do meu percurso diário pelas redes sociais, tive um alegria que não consigo conter somente no meu coração: espera-se a chegada de um terceiro girassol. Parece que foi ontem que a vi, pequenina a ostentar uma bela barriga do Sebastião, e hoje ele já largou as fraldas e ela já tem outra bela barriga a crescer. Choro de emoção e orgulho Catarina. Ainda há boas notícias neste mundo.

quarta-feira, 12 de setembro de 2012





"Entrei no carro, liguei o rádio, ouvi esta música e depressa te liguei. Lembrei-me logo de ti e precisava que o soubesses!" - Isto, assim, a seco!*

NÓS... |



Precisamos de contrariar este movimento de demissão, reencontrando uma arte de pensar; recuperando uma atenção mais crítica em relação ao que nos é servido a toda a hora; construindo espaços de distanciamento favoráveis ao silêncio e à reflexão; investindo numa escuta que não aceita ficar comodamente à superfície, mas assume, como tarefa, a interrogação humilde pela verdade. |JTM|

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Se eu tivesse que te endereçar uma carta...



É o cheiro que deixas à tua passagem que não me engana. Estás a deixar-te afundar, andas à deriva, e isso faz-me doer o coração. Vens cá e contas-me que está tudo bem, que estás a fazer uma grande carreira. Falas, falas sem parar e essa loquacidade, sei-o bem, é o sinal da tua doença. Achas que eu sou pateta, ou talvez queiras, de certo modo, proteger-me. Tens pudor em mostrar-me a degradação em que te vais afundando? É isto que mais me magoa, porque eu não sou nenhum desconhecido a quem pretendes deitar poeira para os olhos. (...) Com este teu comportamento fazes-me sentir completamente inútil. Eu não sirvo para nada, não posso ajudar-te, a mim não podes abrir o teu coração, porque não passo de um elemento de paisagem. (...) A insatisfação era uma característica tua. Onde é que ela foi parar? Sentes-te contente contigo agora? Olhas-te ao espelho e ficas satisfeito? Deverias dizer-mo, porque, se assim é, é claro que fiz tudo mal. Foi a tragédia, bem sei. Uma tragédia horrível, e essa tragédia mudou a tua vida. Mas eu, a esta altura, tenho o dever de te perguntar: por que razão permitiste a ti mesmo mudar assim? Será que eu não te mostrei, com a minha vida, que existe uma maneira diferente de enfrentar as coisas? (...) Sabes que não via a hora de crescer e realizar o meu sonho. Mas o destino tinha decidido algo diferente para mim e com esse destino tive de me contentar. A princípio foi duro, muito duro, porém depois, com o tempo, percebi que o destino não é senão o caminho que temos de percorrer para nos encontrarmos a nós próprios. Para todas as coisas, mais cedo ou mais tarde, temos de encontrar uma razão. Eu ainda tinha a vida e a vida ia sendo amada, dia após dia, ia sendo construída, com sinceridade, com firmeza, com coragem. (...) Não são as coisas que fazemos que dão qualidade aos nossos dias, mas sim a maneira como as fazemos. E, por isso, devemos sempre fazê-las da maneira mais elevada. Deve haver grandeza e dignidade em todos os actos, não temos nunca de nos rebaixar, conscientes de que a vida é como o mar: há momentos de bonança e momentos de tempestade e, em ambos os casos, devemos estar conscientes de que o mais importante é encontrarmo-nos no posto de comando; será a tua rectidão que permitirá ao navio chegar a bom porto, será a tua não-rendição, o não cederes ao medo que permitirá salvar a carga, a tripulação e os passageiros que te foram confiados. O meu pai, com a sua vida, ensinou-me a nobreza da alma, a mesma coisa procurei eu ensinar-te. Por isso te peço: volta a ser quem tu eras. Sê viril, corajoso, elevado nas tuas aspirações. Dá-me a alegria de, num dia não muito distante, te saber feliz, novamente aberto para a vida e para a sua contínua criação. Mas não esperes demasiado, porque já começo, de vez em quando, a sentir-me cansado.

in Para Sempre de Susanna Tamaro

Eu também faço isto à minha Sofia!*




segunda-feira, 10 de setembro de 2012

| ainda bem!*



FACTO #66


E mesmo que este tenha sido um óptimo Verão, muito mais calmo, muito mais maduro, muito menos problemático e com menos afazeres programados na agenda, houve alturas que senti falta do nosso Verão passado. Aquele Verão com os sentimentos ao rubro, com promessas desmedidas, com sorrisos e lágrimas salgados, com o nervoso miudinho no estômago, com mensagens e ligações inesperadas, com o sentimento de pertença. Não trocava a paz deste Verão pela dor do outro... mas que me fez falta um pouco da sua alegria inocente, ai isso fez.

domingo, 9 de setembro de 2012



sábado, 8 de setembro de 2012

FACTO #65


E, do nada, vem a vida e esfrega-te na cara o que a intuição tentou avisar!*

E quando se quer...

... 1 dia e meio livre dá para:

- pré-jantar com a família;
- jantar com amigas numa marisqueira e fechar o tasco;
- trocar experiências de vida ao sabor de um bom Favaios;
- sentir a areia nos pés enquanto as luzes da festa alucinam os pensamentos mais longínquos;
- brindar às conquistas;
- chorar fracassos ao som de uma música especial;
- dançar até o sol nascer;
- ajudar a remover "dunas" de um par de sapatilhas;
- ser rasteirada e o corpo estatelar-se na areia;
- comer croissants, sentada num banco de praça;
- dormir em sobressalto;
- acordar e perceber que não se vai trabalhar;
- descer a avenida em grandes conversas;
- "esplanar" ao sabor de Green Tea e natas;
- subir a avenida em mais conversas;
- entregar a Deus a confiança necessária para acreditar que o destino que se espera será o melhor possível;
- aumentar o roupeiro com 2 casacos, 1 par de saptilhas, 1 anel e 1 colar;
- ouvir desabafos de desilusões, sentada na beira da cama;
- almoçar espetadas com a família;
- dormir a sesta;
- fazer um pouco de praia;
- encontros e conversas inesperadas;
- jantar com mais amigos;
- ver um senhor, avantajado em barriga, a dar show ao som da "Dança Crew", qual epiléptico a ter um ataque;
- 1h de danças e coreografias brasileiras no meio da multidão;
- assistir a fogo de artifício na praia, junto ao mar;
- dançar mais um pouco e rever velhos amigos perdidos por este Portugal fora;
- conduzir até casa;
- dormir com um sorriso no rosto.

36h dão para bem mais do que aquilo que julgamos. Basta estarmos disponíveis e deixar, simplesmente, acontecer.

quarta-feira, 5 de setembro de 2012

FACTO #64


Nunca pensei que a minha geração se fosse tornar numa geração de emigrantes!*

DAS CERTEZAS NOCTURNAS |



segunda-feira, 3 de setembro de 2012

A minha terra a ser falada pelas piores razões!





Por muito que eu respeite tradições e culturas, por mais estranhas e impróprias que possam parecer, não posso tolerar atitudes extremistas como esta. Agora já não nos debatemos com o facto da tourada ser certa ou errada, debatemo-nos sim com a falta de humanismo e perda de razão de um senhor que podia ter desencadeado ali uma situação com danos físicos para os presentes. Vivemos em democracia, proclamamos a liberdade de expressão mas quando se manifestam contra as nossas ideologias viramos seres irracionais. São vergonhosas atitudes como esta, vindas de quem quer que seja, qualquer que seja a causa. Acabaram de perder toda e qualquer hipótese de defesa.

domingo, 2 de setembro de 2012

Música que se um dia dissessem que eu ia ouvir em modo repeat, eu mandava internarem-me! #12



Here's to all that we kissed
And to all that we missed
To the biggest mistakes
That we just wouldn't trade
To us breaking up
Without us breaking down
To whatever's come our way
Here's to us
Here's to love

Cheers!*

sábado, 1 de setembro de 2012

FACTO #63



Setembro não é recordado como um mês feliz. Tenho demasiadas recordações tristes para lhe tirar alguma beleza. Ele acabou de chegar. Temo-o demasiado. No entanto, continuo a viver na esperança de que, um ano, me surpreenda.