sexta-feira, 29 de agosto de 2014


na esperança, sentimos que vamos ser felizes muitos anos. na certeza, tem-se o sossego de sentir que a procura terminou - não há mais ninguém para encontrar. 
na esperança, confiamos que aquele é o caminho certo. na certeza, construímos o caminho certo. 
na esperança fazemos planos degrau a degrau. na certeza, queremos tudo já! 
na esperança tem-se medo de perder. na certeza, tem-se medo de não conseguir. 
na esperança, quer-se uma vida cheia de coisas novas. na certeza, quer-se apenas segurar a vida que já se tem. 
na esperança, espera-se. na certeza, é certo.
na esperança, temos um permanente sobressalto com o futuro. na certeza, temos uma necessidade sôfrega de partilhar o futuro.| [momentos]

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

terça-feira, 26 de agosto de 2014

É!


(...) e tem dado jeito, muito jeito, saber, por amor, esticar os limites. os limites do perdão, do querer, os limites da angustia que se suporta, da vontade férrea que segura. o saber dar, não para receber, mas pelo prazer de fazer alguém feliz em nós. porque aqui trocamos os amores racionais pelas paixões loucas. trocamos a segurança de uma relação, pela constante inquietude de uma alma gémea. trocamos o sono calmo, pela insónia junta em conversas tontas. trocamos o conforto do pijama da noite, pelo toque do corpo nu da manhã. porque rimos depois do choro, amamos em vez do sexo, gritamos depois do abraço, porque magoamos, antes de cuidar. sim, fazemos tudo ao contrário, fazemos tudo errado, mas no fim tudo certo - porque pode não ter lógica, mas tem uma vontade: viver com quem já está em nós. e se há coisas na vida que se lutam sem limites, o amor tem de ser uma delas. mesmo que corra mal. uma vez. ou duas, ou três. porque, como me disseram baixinho no outro dia: "vai dar tudo certo. e se não der, nós fazemos tudo outra vez." | [momentos]

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Obrigado Rita pela presença sistemática na ausência que é meramente física!


por muito que doa, por muito que magoe, só quando se perguntam as coisas difíceis - e se respondem - se sossega a confiança. e na vida não há mais paz que isso: ver quem nos quer, a enfrentar-nos, a questionar, a ter a coragem de perguntar. não porque não saiba já as respostas, mas apenas porque as precisa de ouvir na nossa boca. sincera.

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

FACTO #153


Viver sozinho no início pode parecer desesperador, mas de tanto nadar contra a maré, um dia você aprende a surfar. E te digo que quando esse dia chegar, você nunca mais vai se contentar em ficar na areia. Desse dia em diante só vai servir ter alguém ao seu lado se este estiver disposto a entrar na água com você. |Precisava Escrever|

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Doou o sorriso ao mundo e perdeu o dele.



(...) Não gosto de pensar que o homem que nos conseguiu emocionar à medida que nos ensinava a viver o “carpe diem” perdeu a força para o continuar a cumprir. É estranho, isto de confundir a ficção com a realidade, mas é tão fácil querer confundi-las, hoje, é tão fácil achar que a única homenagem justa ao homem que doou o sorriso ao mundo e perdeu o dele é subirmos todos para o topo das nossas mesas e gritarmos “oh, captain my captain”, para não o deixarmos, nunca, sair daquela sala, que há de ser sempre a nossa memória. |Marta Couto in P3|

"É só para relembrar que a depressão mata!"



Foi esta a frase que uma amiga utilizou no Facebook para demonstrar o seu pesar pela morte de um dos seu actores preferidos. Eu concordo plenamente com ela. A depressão mata até aqueles que julgamos ser os seres humanos mais felizes ao cimo da terra e não, não é uma questão de capricho ou vitimização. Ela existe e faz vítimas, quase sempre as melhores pessoas, as mais criativas, as que têm muito a dar a este mundo mas se sentem, tantas vezes, incompreendidas pelo mesmo. Desta vez levou Robin Williams (não confundir com Robbie) um dos actores com maior versatilidade, pelo qual nutria um carinho especial, dado o sorriso que o seu rosto revelava até quando não sorria. Era detentor de uma simpatia louca e raro foi o filme que protagonizava que não fosse rico em ensinamentos e abordagem de questões pertinentes. Levo para a vida o Patch e o Captain! Se hoje sou como sou, refeita de muitas situações que julguei impossíveis de ultrapassar, muito devo a quem me ofereceu a visualização desses filmes e mais ainda a ele, Robin, que fez parecer tão simples o acto de lutar pelos sonhos, fazer diferente, inspirar vidas e deixar este mundo um pouco melhor! São personagens, dizem. Para mim são inspirações, exemplos, iguais a tantos outros espalhados pelo mundo fora. A diferença é que uma celebridade entra-nos em casa com maior facilidade do que um outro desconhecido qualquer. Para mim serás memorando eterno de que no caminho não vale desistir! Obrigado*

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Actualidade e pertinência!



Não dá mais para ler e ouvir falar da razia a que LFV está a sujeitar a equipa do Benfica. Jesus, que é milagreiro, não pode fazer omeletes sem ovos. Eu nem vou falar da pré-época porque sei que não é determinante de futuro. No entanto, e pela mega-limpeza que está a ser levada a cabo, lá vamos ter nós que desaprender o festejo e a sensação de coração ao rubro. Eu queria estar enganada, muito enganada, mas assim fica difícil! Logo agora que o título de campeão nos cai tão bem... Ter Jesus como treinador conta como suborno aos deuses e santos do futebol? Se não conta, devia!

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Constatações!



Que anormais são estes que, em prol do fanatismo, se acham no direito de aniquilar povos? Para quando o seu controlo e extinção? Desde que me lembro que se fala no terror da Faixa de Gaza. Em lutas desmedidas, em vidas ceifadas colateralmente. Quem protege estes seres humanos que, sem culpa, são privados dos seus direitos mais básicos, como é o direito à vida? Onde paira a justiça? Que mais é preciso acontecer para se providenciar segurança? Temo que a rotina de bombardeamentos e o distanciamento a que acontecem nos endureçam a alma e a preocupação. São eles mas podíamos ser nós! Tem que haver uma solução Humanidade, tem que haver...

I'M FEELING THIS #39



quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Praia com história!




Há muita praia brilhante por este Portugal fora, há... mas esta é a minha praia! É a praia que alberga as histórias felizes e os percalços da minha vida até então. É dotada de uma imensidão que nos dá liberdade. Tem mil e uma maneiras de providenciar o melhor nascer e pôr do sol. Tem esplanadas artísticas, tem romarias tradicionais, tem novos e velhos felizes e uma muralha de gente que apenas deslumbra o poder da natureza. Tem dunas que nos reservam paz e um paredão que esconde os desejos e as aventuras mais secretas. É o melhor sítio do Verão, quando os amigos e a família se encontram reunidos. Eu sou uma pessoa que adora conhecer e deslumbrar-se com as maravilhas que pelo mundo estão escpalhadas... mas a Torreira será sempre a responsável pelo sal da minha vida! É a praia do meu coração... e todos vós a podem conhecer! 'Bora lá?!

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Uma das páginas mais inspiradoras de sempre!



A página Humans of New York, que conta também com um blogue, é uma fonte de inspiração diária. Eu sou mega fã de histórias pessoais. Acredito que só através do conhecimento dos detalhes que caracterizam a vida de cada ser humano é que podemos efectivamente comungar com ele, ligar-nos a ele, entende-lo. A história de cada um não vem estampada no rosto e é esse o grande desafio de conhecermos alguém. Fico deliciada ao ler os "segredos" que ali vão sendo desvendados. Chego até a sentir-me ligada àquelas pessoas. Não restam dúvidas acerca de nos influenciarmos mutuamente, mesmo que a vida não nos faça cruzar fisicamente. À medida que vou conhecendo as histórias de amor e desamor, luta e glória, encontros e desencontros que por lá são apresentadas, vou ganhando mais força e determinação para viver a minha vida, tão cheia de detalhes, tão plena de magia. Há projectos fantásticos! Obrigado Brandon*

domingo, 3 de agosto de 2014

Que dia triste!



Desde que me iniciei nessa coisa do Instagram que acompanho o dia a dia da GrandmaBetty! Nutri por ela, desde sempre, aquele carinho especial. Ela demonstra ser uma idosa toda para a frente, com uma imagem adorável e nem mesmo a batalha contra o cancro a impediu de gozar em pleno os últimos dias da sua vida! Hoje chega ao fim a sua caminhada terrena. Estou triste e ao mesmo tempo grata por um dia lhe ter conhecido a força e a coragem! RIP GrandmaBetty!*

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Bom, bonito e barato! #2




Que iniciativa interessante e criativa! 
Espero poder acompanhar os Prana, já dia 22, numa varanda com vista para o Amor e outros Azares! Quem se junta?