quarta-feira, 31 de agosto de 2011

quinta-feira, 11 de agosto de 2011


Depois de uma semana em que pensei que não iria sobreviver ao "terror" dos meus primos, eis que, em vésperas de me dirigir para Espanha, um deles me mete a chorar e me faz acreditar, piamente, que o amor desmedido e a atenção demonstrada são a cura para todos os males. Pergunta-me ele, do alto dos seus 4 anos, quando parto eu, de "caminete" para Espanha. Respondo que o farei nesta madrugada. Ele desaparece por uns momentos e surge-me com um chapéu, que tem inscrito em si a palavra PORTUGAL e que foi aquisição no jogo de ontem com o Luxemburgo e diz: "Podes levar isto contigo?! A sério... Não te esqueças! E pronto..." É isto que me engrandece e me faz feliz. É isto que me realiza e me faz orgulhar da obra que tenho vindo a ajudar a construir. É isto que levo na bagagem e é desta pureza e grandeza de espírito que quero voltar... recheadinha! Já não aguento o calculismo, a desconfiança, a incerteza e a angústia em que decidi enfiar-me... precisamente há um ano! Limpeza de espírito... limpeza... limpeza! Tratarei de tentar redigir um diário... necessito de ter, um dia mais tarde, transformações palpáveis, passíveis de demonstração a mim mesma... por intermédio do reforço positivo... sempre pelo reforço positivo!*

Hala Madrid!*

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Atreves-te?!



Segue esta aventura, em primeira mão, aqui!

Precisamos de Santos que estejam no mundo; e saibam saborear as coisas puras e boas do mundo, mas que não sejam mundanos. Papa JP II

Atreves-te?!*

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Até já mundo...



... vemo-nos dia 22!*

Umas excelentes férias para todos...

quarta-feira, 3 de agosto de 2011


As nossas dúvidas são traidoras e fazem-nos perder o bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar.
Shakespeare

Não são os meus avós... mas poderiam ser! Tenho que tentar perceber onde raio se escondeu a persistência, a intensidade e a dedicação que um dia me ensinaram! Tenho cá para mim que já tinha ouvido das boas, com aquele olhar reprovador e intimidador, caso o meu avô ainda por cá andasse!




Definitivamente não é fácil enxergar que somos o 1º plano de alguém, o que "basta", o "suficiente" quando somos tratados, uma vida inteira, em 2º plano, como uma 2ª escolha... Não é fácil mas é possível... quando deixarmos de dar ao cérebro o sofrimento diário a que está habituado, no qual se viciou e que nos impede de simplesmente sermos felizes! 

terça-feira, 2 de agosto de 2011

E tu? Já mudaste um bocadinho hoje?!



ADENDA 03/08: Eu mudei... um bocadinho para pior! 
Ainda não foi desta...