sábado, 30 de novembro de 2013

As palavras de todos aqueles que foram forçados a dizer "Até já!". Eu acredito!



Não chores diante do meu túmulo
Eu não estou lá
Eu não durmo
Eu sou os mil ventos que sopram
Eu sou o diamante que cintila na neve
Eu sou o sol nos grãos maduros
Eu sou a suave chuva de outono
E quando acordares no silêncio da manhã
Eu sou a prontidão inspiradora
Das aves tranquilas circulando em voo
Eu sou as estrelas que brilham suave na noite
Não chores diante do meu túmulo
Eu não estou lá
Eu não morri.

|Mary Elizabeth Frye|

Lembra-te!



sexta-feira, 29 de novembro de 2013

E o que é que uma pessoa mais pede no fim de uma semana (lixada!) de serviço?



É... é só!

O melhor do meu dia! #6



Estou em crer que hoje foi um desses dias bons. Daqueles em retiraríamos uma dúzia de lembranças boas para registar para a posteridade. Mas hoje quero falar-vos do quão reconfortante é a voz do Eddie Vedder e a mensagem do filme Into the Wild. Há muito, muito tempo, ofereceram-me esse filme depois de um jantar preparado a dois. Lembro-me que era Fevereiro e eu tinha acabado de fazer anos. Achava que sabia muito da vida, que tinha todas as respostas e um caminho super definido de futuro. Lembro-me de andar às voltas numa cadeira de secretária enquanto esperava pelo chá. Lembro-me do ambiente ameno daquele quarto. Estava onde queria estar, com uma noite inteira pela frente. Ele já tinha visto o filme mas fazia questão de o rever as vezes que fosse preciso, disse. Aquilo tem que ser muito especial, pensei. Alertou-me para sentir a banda sonora com a alma. E eu já estava a ficar muito chateada com tantas instruções. O que é certo é que foram aqueles pequenos alertas que me foram úteis para aquela noite se tornar em algo especial. Quando chegou o The End ao visor eu tinha a garganta seca, o estômago contraído, os olhos encharcados e era um ser diferente. Aquela lição sobre a felicidade, a valorização dos momentos simples da vida, a viagem, as pessoas, o ser, o sentir, o desafio, fizeram-me querer sair daquilo que, afinal de contas, era uma zona de conforto criada por mim. Naquela noite quis tornar-me num ser melhor, mais humano, mais fiel ao meu plano de vida. Naquela noite houve conversa rica até de manhã. Houve dúvidas, respostas, incertezas e novos traços de futuro. Tudo com o apoio de Eddie Vedder e da sua mágica voz, das suas músicas que tocam a alma. Na semana passada estive com o cd na mão, prestes a trazê-lo para casa e, no meio de um transe existencial, deixei-o repousar naquela gélida prateleira. Como a vida é sábia e tramada, hoje colocou-me, do nada, a ouvir as suas músicas. E que bem que me fizeram. É por isso que, quer queiramos quer não, o que tem que ser tem muita força, já dizia o outro. Espero que, um dia destes, isto possa vir a ser o melhor do vosso dia também!




quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Sossegas-me?!


(...)
Sossegar não é dormir. É viver. Uma pessoa sossegada é capaz de deitar abaixo uma floresta. O sossego não é um descanso - é uma força. Não é estar isolado e longe, deixado em paz - é estar determinado no meio do turbilhão da vida. Sossegar é saber com que se conta, desde o azul do céu aos irmãos. O coração sossega em quem se conhece. Não há falinhas mansas que tragam o sossego dos gritos de uma pessoa com quem se pode contar. É um alívio.
MEC

terça-feira, 26 de novembro de 2013

I'M FEELING THIS #36


Por que razão não escrever sobre o amor? Por que razão não lhe dedicar uma vida?
-É como procurares algo que sabes que nunca vais encontrar...
Mas, pelo menos, não posso dizer que não tento: todos os dias, a todas as horas, entre tantos outros assuntos, ele está lá e eu estou lá com ele. Amo o amor e odeio o amor – às vezes ao mesmo tempo.

O melhor do meu dia! #5



O dia não precisa de chegar ao fim para ter a certeza de que o melhor dele se resume à intenção de uma menina de 3 anos, desconhecida, tentar ter uma conversa comigo, junto a um parque infantil que passei no regresso ao carro. Ela estava completamente indignada porque veio ao parque para brincar com outros meninos e, o único que por lá andava, foi obrigado pela mãe a ir embora. Ela tentou explicar-me isto mesmo. Quando me levantei para regressar ao trabalho, já ligeiramente atrasada, ela dá-me a mão e aperta-a e lança-me um beijo. Eu retribui e levei o dela no meu coração que, mesmo melancólico, hoje está cheio desta graça de criança. Soubesse ela o bem que já me fez. Que ternura!

É a hora!



Tens riscos demais a estragar-me o quadro!

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Segundo...


... esta notícia, há 30 locais épicos que devemos visitar antes dos 30 anos. Dado que eu tenho 26 e os locais sugeridos exigem assim um certo suporte financeiro que eu não tenho, vou ter que declinar a sugestão, pelo menos no timing mencionado. O que me alegra é que afinal já só faltam 29, visto que já visitei a Plaza Mayor, em Madrid. Deixemos os sonhos povoar a alma. 

domingo, 24 de novembro de 2013

FACTO #132


Fugimos na intenção de que alguém nos procure. Vamos embora na intenção de que nos peçam para ficar. Não dizemos, mas queremos que percebam. É confuso, é complicado. O problema é sermos humanos. O problema é termos sentimentos.

Sabes...?





sexta-feira, 22 de novembro de 2013



O melhor do meu dia! #4



Hoje apeteceu-me trepar paredes. Hoje apeteceu-me rasgar papel, partir pratos, mandar socos em alguma coisa até a raiva sair por completo. Hoje foi daqueles dias em que tudo o que consegui fazer foi arrancado a ferros, foi preciso 30 voltas, muita capacidade respiratória para não deixar tudo para trás. Depois de acabar a formação forcei-me a desanuviar. Forcei-me a ir às compras. Nem assim. Não havia disposição, nem inspiração. Valeu-me o sushi. A noite, para acabar em beleza, ofereceu mais uma constatação que entristece o coração, já de si molestado. Acho que com o fim do ano, está a chegar ao fim a minha paciência para me dedicar a certas pessoas que não sabem valorizar. Estou em crer que quem não sabe o que quer, um dia destes, acaba por se sujeitar à decisão de terceiros. E não vai ser agradável, porque não vai! Como li hoje na crónica de Paulo Farinha, "Esta malta que não f*** nem sai de cima pode ser desesperante. E uma vez que encostá-los à parede para se mexerem - para se aproximarem ou se afastarem de vez - não costuma resultar, o ideal é aplicar uma regra de que uma amiga me dava conta há dias: «Quando eles não se decidem, decidem-se elas». É nessas alturas que elas vão embora. E ainda bem." Com isto quero dizer que o melhor do meu dia depara-se exactamente com as respostas que pedi e que vejo satisfeitas, relativamente a este assunto e não só. Quando enviamos um e-mail a congratular e nos respondem, fazendo-nos sentir especiais e quão válida é a nossa opinião, o resto deixa de ter tanta importância. A vida ensina-nos a focar as nossas energias, por muito que custe deixar algumas coisas para trás. Mas, se não travarmos certos processos, em prol do pouco que ainda pode ser salvo, o nada é a certeza do que restará. E eu estou cansada disso. |Hoje custou muito achar o melhor do meu dia. Mas foi a isso mesmo que me desafiei quando aceitei fazer parte deste movimento.| Que amanhã seja um dia melhor. Boa noite!*

quarta-feira, 20 de novembro de 2013



Quantos de nós teria este gesto, desinteressado, de amor e humildade? Poucos, ou até mesmo nenhuns. Mas é isto que me renova a fé na humanidade, que me enche os olhos de lágrimas, que revela a minha pequenez e me alerta para o facto de ainda ter de percorrer muito caminho para chegar aos calcanhares de tamanha bondade. Obrigado Francisco... por nos inspirares a ser cada vez melhores, a discriminar menos e a ver bem com o coração.

Meu Deus... como isto foi bonito e arrepiante! Obrigado meu capitão. Obrigado minha equipa.



terça-feira, 19 de novembro de 2013

I want you to STAY!*



O melhor do(s) meu(s) (últimos) dia(s)! #3



Esta atitude de ver o lado bom da vida é algo que se aprende com o tempo. É uma esperança que se faz questão de renovar. É um esforço que, a cada dia que passa, passa a ser inerente às 24h que nos é oferecido a cada novo amanhecer. Se é certo que foi pensado para quando nos encontramos "na mó de baixo", com poucos motivos para continuar esta luta diária a que chamamos vida, não é menos importante nem menos difícil praticar enquanto nos sentimos em paz e em equilíbrio. Aliás, até acho que chega a ser aterrador. A culpa, que tantos de nós experimenta em detrimento dos seus semelhantes que são lapidados pelas circunstâncias menos boas que têm que enfrentar, por vezes, acaba por ser traiçoeira. Acaba por nos fazer desvalorizar a felicidade que conquistamos. Acaba por nos fazer sentir não merecedores da mesma. É nessas alturas que me lembro de Paulo Coelho mencionar a sabedoria humilde de aceitar a vida como ela é: o bom e o menos bom que ela comporta! Porque é que lidamos com tamanha trivialidade quando as coisas menos boas nos surgem, como se fosse habitual, e ficamos de tal ordem parvos, perdidos e inaptos quando se trata de viver em paz, equilíbrio e felicidade? Pedem-nos humildade e não falsa modéstia.

Por isso é que Te agradeço:
- a conversa que tive com uma utente que, ao fim de 18 anos de separação, reencontrou o amor;
- a comemoração de mais um aniversário de uma grande amiga, entre comeres tradicionais madeirenses;
- a benção de poder ter um tecto que me aconchegue nas noites mais frias;
- a certeza de que, passe o tempo que passar, a amizade verdadeira não morre e é como se não estivéssemos há quase um ano sem nos ver;
- a possibilidade de poder (re)ver um dos cantores portugueses que mais admiro: David Fonseca, na primeira fila;
- a continuação, com novos e talentosos rostos, de um projecto juvenil que um dia sonhei e lutei para criar;
- a criatividade que me assola em alturas de pressão, traduzidas em respirações muito mais cheias de confiança e certeza;
- o incentivo deslumbrado de quem atinge o meu íntimo, mesmo que, por vezes, mergulhado em nuvens de incerteza e cuidado extremo;
- a família que me suporta as neuroses, os devaneios, os sonhos, a rebeldia, a arrogância, a determinação e a personalidade humildemente ambiciosa.

Amanhã não sei o que serei mas hoje sou, felizmente, cheia de alegria!

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

sábado, 16 de novembro de 2013

Essa coisa da distância!


Ricardo Santos, no aviamento de mais uma receita na Farmácia de Serviço, exprime e bem aquilo que penso. Não é que ache que a distância pode corromper o sentimento entre pessoas. Não é que ache que é impossível sobreviver a ela. O que dificilmente irei mudar é esta, até hoje, grande certeza: ela é um mero detalhe se tiver prazo de validade, se tiver um fim mais ou menos definido. Se nunca lhe conhecermos o dia em que vai deixar de ser uma realidade, não há romântico incurável que lhe ganhe. Porque os meros detalhes rotineiros necessitam de proximidade, cumplicidade e trabalho a dois. A distância suporta-se... quando sabemos e queremos que se transforme em proximidade. "No fim do dia, o que me interessa é que a distância mais curta entre duas pessoas é a do diálogo. A mais longa é a falta dele."

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

O melhor do meu dia! #2



Hoje o dia começou com o melhor, logo pelas 9h da manhã. Depois de ir fazer uma entrega da farmácia ao domicilio, a senhora congratulou-me com um "estás uma boneca!". Ao passar na praça central do concelho recebo um sorriso rasgado e sentido de um sem-abrigo. E, para acabar o dia 13 e começar o dia 14 em beleza, o A. falou-me de um projecto do banco do empreendedorismo que se assemelha, e muito, àquele que procuro desenvolver. Assim de repente, e já com os olhos a quererem ceder ao cansaço, é isto que me alegra hoje. Que seja possível. Eu quero acreditar! Uma boa noite e um bom início de dia 14! Obrigado.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

O melhor do meu dia! #1


http://www.mapetiteprincesse.pt/

Eu não sabia bem como começar isto, que tipo de dados deixar para que percebessem a iniciativa. Estou naqueles dias em que estou um pouco chateada por me impedirem de realizar, para já, um sonho de criança. Mas como isto vela ter uma atitude de foco no que de bom nos acontece e não no que de mau nos machuca a alma, fui ali à Marta e roubei-lhe descaradamente o seu apoteótico início de desafio. Por isso, o melhor do meu dia, é: #1 - poder ter desafios ao qual me entregar, de corpo e alma, e pessoas que me inspiram.

"Quando li sobre o desafio da Catarina e da Ana, achei que tinha sido feito para mim. Eu, que gosto sempre de ver o copo meio cheio, que acredito piamente que as agruras da vida servem para dar saltos de fé e que encontro todos os dias uma razão {por minúscula que seja} para achar que as coisas não correram assim tão mal. (...)
Se custa?...às vezes custa muito encontrá-la. Mas algures mais à frente no caminho o nó desembaraça um bocadinho, o peso no peito torna-se mais leve e percebem-se alguns sinais. Daqui para a frente e sempre que me apetecer, partilharei convosco o melhor do meu dia. Porque acredito mesmo a sério que é a valorizar as coisas boas que elas se replicam na nossa vida." |Dolce Far Niente|

domingo, 10 de novembro de 2013

sábado, 9 de novembro de 2013

A determinação como fonte de saber e felicidade. A fé. A luta. | Exemplos inspiradores.



Um dia senti e acreditei que era este o amor pelo qual tinha esperado e sonhado a vida inteira. Um dia tive a certeza absoluta que era ao lado desta pessoa que eu queria estar, viver, amar e envelhecer. Um dia acreditei que juntos seriamos capazes de enfrentar ventos e marés até que a paz, a bonança, a calmaria chegasse às nossas vidas. E esse foi o dia mais importante e decisivo da minha vida. |Miss Glitering*|

Adoro, adoro, adoro!*



E, volta e meia, não é assim nas nossas vidas?! 
Adorável.

Oração da noite!*



sexta-feira, 8 de novembro de 2013



No exacto momento em que eu fico desiludida com a humanidade por ser tão egoísta e cobarde...


... eis que me chega aos olhos esta grande prova de que ainda vale a pena ter esperança! E, sinceramente, vou-me focar neste final feliz. Obrigado mundo!*

quinta-feira, 7 de novembro de 2013





É muito difícil dominar essa tendência interior para julgar e criticar. Tenta, de cada vez, sobrepor a esse instinto um elogio interior, uma gratidão ou uma desculpa. É sempre possível! |Oração da Manhã|

terça-feira, 5 de novembro de 2013

A mecânica automóvel explicada pelo meu pai!


Pai - Sabias que tinhas um pisca traseiro fundido? 
Eu - Eu ando dentro do carro. A menos que o pare por algum motivo e o pisca esteja ligado, é um bocado difícil aperceber-me, não é?
Pai - Não, não é. Quando ligas o pisca é normal que ele faça tic, tic, tic. A partir do momento em que ele faz tic tic tic tic, como se fosse uma bomba prestes a explodir, é caso para atingires que ele está fundido!
Eu - Ahhhhhhhhh! Era isso que significava aquele barulho irritante. Pensei sempre que fosse mau contacto.
Pai - Para ti tudo é mau contacto. Deves-me 1,10€! De nada.

É!



segunda-feira, 4 de novembro de 2013

domingo, 3 de novembro de 2013

Transformações divinas!



Enquanto meio mundo andava a dizer que a música não valia um chavo, só porque era cantada pela Miley Cirus e não é fixe gostar de músicas da miúda, eu já lhe tinha tirado a pinta e inundava-me de certezas de que estava era mal trabalhada e aproveitada. Hoje tirei a prova dos 9. E inundo-me ainda com mais certezas de que isto da música é só para quem pode. Senhoras e Senhores, James Arthur, ao vosso dispor.



Abre, sobretudo, o coração. Em cada circunstância da vida, é necessário cada vez mais abrir. Abrir novas possibilidades, deixar de ficar ostensivamente fechado dentro das tuas próprias expectativas. O mundo tem muito mais para oferecer do que tu imaginas. Mas para isso, tens de abrir a tua cabeça e, principalmente, o teu coração.
Abrir para aprender, para receber mais, para deixar de ficar estagnado nas coisas que já sabes e que sempre fizeste. Abre. Abre tudo. Abre-te ao mundo. Abre a tua cabeça, as tuas capacidades. Não fiques preso à mesmice com que se fazem as coisas.
Mas, principalmente, abre o teu coração. Ele é o teu privilégio. Com ele irás detectar falhas, falsidades ou estrondosas oportunidades. Será o teu coração, através da tua intuição, a discernir o que é e o que não é para ti.
E, a partir do momento em que percepcionares qual o teu caminho neste trajecto, aí então podes avançar. A tua lua irá iluminar os campos por onde passas, e os próprios campos irão servir de almofada para as tuas hesitações. Abre-te ao céu. Abre-te à terra, e fica a saber que tudo, absolutamente tudo no Universo está comprometido com o infinito.

Os meus 20 segundos de coragem insana surgiram ao som desta música. E estou satisfeita. I missed you so much!



sábado, 2 de novembro de 2013

FACTO #131


O amor tem tamanho porque num copo de vodka não vai bem uma só pedra de gelo não é? 

I'M FEELING THIS #35


"Saber que se caiu no esquecimento de alguém deve ser das coisas mais tristes que podemos experimentar e sentir. A irrelevância perante a memória do outro, a noção de que não marcámos, que nada mudámos. É como se não tivéssemos existido. Não te esqueças de mim é uma das expressões mais carregadas de significado que conheço."

Continuando em assuntos mórbidos...






Estas fotos, segundo a fonte, fazem parte de um álbum de noivado ao estilo de um grandioso blockbuster de terror: Sexta-Feira 13. Adoro a ousadia e a criatividade! Era menina para me meter numa destas! 

A minha vida dá um wallpaper! #4



Muitos tendem a renegar esta tradição porque não é tradicionalmente portuguesa, como dizem. Eu, desde que me lembro, sempre a celebrei na escola e durante o dia. Tínhamos permissão para levar fatos alusivos ao tema e era um dia de avacalhanço total. Havia um concurso interno para ver quem ia mais hardcore, que naquela altura limitava-se a quem ia o mais horroroso possível. Quando passei para o 2º ciclo, eu e mais um grupo de amigos, criamos a parte nocturna da celebração. Encarnávamos as personagens de uma forma mais séria e, finda a recolha dos doces, que ainda durava umas horitas, íamos dividir os mesmos para a porta do cemitério que era para tentar dar um ar mais medonho ao acto. De ressalvar que só íamos para lá para nos armar, visto que era um lugar extremamente iluminado. Éramos uns borrados do pior, admito. Com o passar do tempo deixamos de ser o único grupo a celebrar desta forma e fomos perdendo território de doces para aqueles que iam mais cedo que nós. Virámo-nos então para os bailes de Halloween. Tínhamos que usar o estatuto de membros da associação de estudantes para alguma coisa. O que mais me deixava em pulgas era a parte da decoração. Desde teias e aranhas gigantes, a sangue groselha em copos, a gomas em formas de olhos e dentes, a máscaras de cartolina, a toneladas de gel e spray nos cabelos, a maquilhagens que mais parecia que estávamos a sofrer de hipoglicémia, eu era mesmo feliz com toda a parte de pensar e fazer acontecer esta festa. E é por me ter divertido tanto, que incuto isso nos meus descendentes. Já o fiz com a minha irmã e agora com os meus primos. No sábado passado sim, por vezes temos que antecipar as festas fomos todos arranjar vestimentas a rigor e, depois de devidamente equipados, fizemos um lanche monstruoso. Após solicitação das crianças para não me esquecer do devido registo fotográfico, ainda fizemos uns ditados e umas partidas de Wii e, no fim, foi vê-los deslocarem-se para casa com um sorriso de satisfação no rosto e cansados por terem sido crianças, cuja única preocupação era experimentar a felicidade. Assim vale a pena, seja qual for o motivo da comemoração.

Há projectos que todos deveríamos conhecer e desfrutar!



Dezasseis anos depois do lançamento do primeiro disco Voz e Guitarra, surge agora o segundo volume, que estará à venda a partir de 25 de novembro. Nomes como Samuel Úria, Luísa Sobral, Sara Tavares, Tim, Mafalda Veiga, Dead Combo, Maria João, JP Simões, entre outros, juntam-se para, através da voz e da guitarra, criarem versões de músicas conhecidas do público, com o cunho pessoal que tão bem os caracteriza. 

Podem adquirir o cd a partir de 25 de Novembro mas, enquanto esse dia não chega, podem deliciar-se com as versões já tornadas públicas, na página do Facebook. Hoje fico-me com algo que me caracteriza tão bem: Problema de Expressão!


"Meu amor nunca é tarde nem cedo... para quem se quer tanto!"




You put all those memories so deep inside my mind!