sábado, 14 de maio de 2011

Somos seres de hábitos...



Eu sou daquele tipo de pessoas que quando se chateiam e se deitam a dormir para não incomodar ninguém, têm pensamentos negativos, pensamentos de raiva e de revolta, pensamentos maldosos a tal nível que põem em causa tudo o que até agora foi criado na vida. Não interessa se é no trabalho, na família ou no amor, o que sei é que quando estou assim chego a acreditar que aniquilar tudo, viver isolada do mundo, dar cabo dos meus sonhos, objectivos e desejos, é a opção mais certa a considerar! Mas é que sinto mesmo, dentro de mim, uma força a puxar-me para esta atitude medíocre! E eu não era assim... mas criei-me! Fui-me habituando a este modo de ser e de estar como o mais útil, o mais natural e dotado de benefícios para o incógnito que a vida transporta em si. Criei o entusiasmo comedido. Criei a preocupação sufocante. Criei o egoísmo. Criei o olhar turvo e o sorriso esbatido. Criei a impaciência na tolerância. Criei o exagero na focalização do futuro. Criei o vislumbre de questões pessoais até mesmo em situações que não o traduzem. Criei a habilidade de afastar. E agora quero desfazer esta treta toda a que me habituei e está a ser para cima de difícil... Haja persistência e paciência!

PS: O registo momentâneo destes factos é uma questão meramente psicológica, para estudo futuro.

2 comentários:

Lu! disse...

Se tens noção disso tudo, optimo! Agora tens que trabalhar para aos poucos conseguires ires mudando essas ideias. :)
Eu também estou um pouco como tu.

Anónimo disse...

Tem consciência é o 1º passo!
Agora crie hábitos bons...
vc mesmo diz: "eu criei..."
crie sentimentos bons...