segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

E quando páro para pensar...


...dou por mim a compreender as razões que levaram a mãe do meu amigo a pôr fim à vida! Uma infância marcada pela perda da mãe, a falta de carinho da tia que se casou com o pai, o nascimento de um outro filho que passou a ser o preferido, as condenações a que o seu casamento foi sujeito, a frieza do marido, a perda do emprego, o corte de relações por causa de partilhas, o aparecimento de problemas de saúde a ela e ao marido, a solidão com que se deparou, os gritos que ninguém ouvia, a dor que ninguém entendia, o sofrimento que a derrotou! Uma vida cheia de desilusões, perdas e conformismo... Uma pessoa que, infelizmente, não tinha capacidade para ser forte... Uma pessoa que, para não sofrer mais, decidiu aniquilar o que a já tinha matado há muito tempo! O desespero e a perda de rumo nem sempre nos deixam ser racionais! E ficaram muitas vidas viradas do avesso...

1 comentário:

Lu! disse...

Viver não é fácil...

Lamento :(