segunda-feira, 23 de setembro de 2013


Eu devo ser muito tenrinha para perceber a vida. Não consigo entender gente que hoje maldiz outra gente por situações plausíveis, que alega um corte na ligação que os une porque ultrapassaram os limites do aceitável em termos de respeito e que, uns tempos depois, é como se nada se tivesse passado e siga a vida! Eu não me considero rancorosa, até perdoo mais do que deveria ser suposto e sou a favor dessa coisa das segundas oportunidades. Mas quando a pessoa ultrapassa TODOS os limites como alegam, se tem tamanhos defeitos que haja uma necessidade de envolver terceiros nos desabafos, a meu ver, não é coisa que se resolva em dois dias. Ou então é e é por isso que eu tenho alguns problemas relacionais. Ou então as pessoas acobardam-se e enganam-se para poderem ser um bocadinho mais felizes. Ou então isto é tudo normal e eu é que sou uma desajustada. Quando me conseguem magoar ao ponto de ultrapassarem todos os limites do aceitável, dificilmente há um retorno de ânimo leve, tão escasso em tempo volvido. Raramente. E não é por mania não. É mesmo porque eu não sou de inconstâncias e as coisas quando me doem a sério, não me doem 2 dias. Doem bem mais. E isso quase sempre traz acoplado quebra de confiança e fragilidade na relação. E como é que isso se restabelece em 2 dias? Sério, expliquem-me porque eu não consigo atingir.

2 comentários:

Maria disse...

Quanto a mim não resolvem...tudo tem um tempo razoável de resolução!
Bjs
Maria

From now on, please, call me Tinkerbell* disse...

Sinto o mesmo Maria... exactamente o mesmo! :)