domingo, 7 de julho de 2013

Ainda bem que já aprendi a não esperar tanto dos outros!


Hoje esta aprendizagem poupou-me dramas de outros tempos, em que o coração ficava destroçado por terem falhado connosco. Se outrora trazia lágrimas aos olhos e sensação de abandono e desilusão, hoje passa ao lado e permite arrumar a trouxa e ir aproveitar a praia. Fui aprendendo que o segredo está na adaptação que fazemos do que a vida faz connosco. Assim, sem pesos no peito. Assim, de uma forma extremamente calma que nem sabia poder habitar em mim. Assim, sem mágoas. E que bem que sabe. 

3 comentários:

Mel disse...

tenho procurado essa aprendizagem. como é dificil... espero demais, dou demais. mas penso que devemos buscar o equilibrio de forma a não nos tornarmos demasiado frias nem demasiado permissivas. Acho que já tenho um escudo protetor que nem sempre funciona mas tem ajudado nalguns casos.
bjinho doce boa semana!

Diario de uma mae solteira disse...

A vida ensina isso e outras coisas que a maturidade trás consigo, contudo muitas são as vezes em que nos esquecemos dessa aprendizagem e sem nos apercebermos lá estamos no chão mais uma vez. Acredito que cada queda não vem ao acaso e de cada vez que nos voltamos a erguer seja de uma forma mais forte e fortalecida (falando claro, por mim)

From now on, please, call me Tinkerbell* disse...

Mel, eu estou numa de ir indo e ir vendo. As aprendizagens surgem, as mudanças também e só o passar dos dias nos fazem ganhar estofo para isto que é a vida. Não perdi a essência... ela é que se vai maturando! :)

Mãe Solteira, tenho para mim que o treino nos fortalece. Por muito que quiséssemos acertar à primeira e não precisar de sofrer tanto para ser feliz, tendo a acreditar que as grandes lutas só se dão a grandes guerreiros... como tu! :)