quinta-feira, 18 de março de 2010

Voltaste*


Quem é que voltou? - perguntam vocês. E eu respondo... O T.!

O T. é daqueles amigos que já teve direito a umas pinceladas de cor e que teve que bazar para o estrangeiro. A nossa amizade data de 2005 e, entre trocas e baldrocas, afastamentos e ausências forçadas é sempre uma alegria quando estou com ele. Lembro-me do dia em que me libertou de uma angústia sufocante que quase me atirou para uma depressão. Lembro-me de sair do trabalho, chegar a casa e dizer aos meus pais que ia para o Sudoeste um fim de semana. Eles devem ter percebido o desespero porque nem levantaram poeira. No dia a seguir lá estava eu em direcção à Funcheira. Só o tinha a ele lá e simplesmente nao quis saber. Bastava! Cheguei, desesperei porque ele nunca mais aparecia, não tinha saldo e estava a ficar sem bateria. Os obstáculos começaram a dar-me cabo da cabeça. Ele chegou, ripostou por eu ir gastar tanto dinheiro mas só me disse: esquece tudo que agora estás comigo e aqui, longe de tudo o que te faz mal! E o que é certo é que conseguiu. Pousei as coisas e montei a tenda e, a partir desse momento, foi colocar cá fora tudo o que me sufocava. Aproveitei o maravilhoso sol, aproveitei a praia, o espaço, as diversões e a ausência de pressões. Era o que queria ser e não o que queriam que eu fosse. Recordo também os concertos que vimos. 7h da tarde e eu na fila interminável do multibanco a ouvir tara perdida. Andamos na roda (à trafulhice!), ganhámos chapéus, preservativos, sapatilhas pintadas e uma viola insuflável... tudo isto à conta do lixo que lá apanhávamos! Diverti-me de tal forma que ainda me lembro de cada pormenor daqueles dois dias. À noite os concertos... David Fonseca, já era a 6ª vez que o via nesse ano! Xutos e Pontapés... finalmente consegui ouvi-los sem me sentir deslocada no seu rock alternativo! Franz Ferdinand foi histórico... ouvi-los e senti-los sentados no meio da escuridão, a sentir a vibração e o som a invadir-nos os corpos! Não consigo descrever. E, por fim, Brandi Carlile... Conseguir pôr um hippie como ele, sentado no meio da relva, a ouvir Brandi Carlile e a construir um futuro que sabíamos não ser verdadeiro, foi dos melhores momentos da minha vida! Foi despreocupante e natural e é isso que nos liga hoje.


Vieste do Luxemburgo para celebrar o teu aniversário e ligaste-me! E eu estou tão feliz por teres voltado... Quero aquele abraço e aquela presença! Tenho tantas novidades para te contar*

Aquela música... *


Gosti T.!

8 comentários:

Sonhadora disse...

É óptimo quando existem pessoas às quais estamos ligadas de uma forma indescritível por palavras ;) Aproveita os vossos momentos porque há poucos amigos assim! ***

Hysteria* disse...

Sonhadora... às vezes esqueço-me da sorte que tenho em ter pessoas destas na minha vida! Vou tentar aproveitar ao máximo sim... ;) *

marie disse...

Dias fantásticos com pessoas fantásticas... :)
Como é bom, como nos faz bem e como nos aviva a alma...
Aproveita ao máximo sim :)

Bjinho **

Hysteria* disse...

Estou contigo na parte de nos avivar a alma, Marie! Acho que a presença já me fez abanar um bocadito ;) *

medeixagozar@ disse...

Aproveita muito essa companhia... É bom termos na vida quem possamos recorrer sempre que precisamos...

Adenda aos comentário do post anterior: Torradas?? Oh Princesinha, não sobra nada melhor? Um sorriso teu bastava... Agora uma simples torrada? :(

Acredito que o portatil seja giro como a dona. Sim, não te conheço, mas pelo que escreves pareces uma linda pessoa.

Bjs,
http://medeixagozar.blogspot.com/

P.S.: Bem não te habitues aos elogios :P

Hysteria* disse...

;) medeixagozar@ estou aqui toda babada... Muito obrigado! Sim eu vou pensar se algum dia te vou oferecer um sorriso... hoje não me parece que dê porque vais ver o tiago e não me levas! Mas amanha logo vejo o que se pode arranjar :P *

Muah*

PS ao PS: Vais ver que não me vou habituar! ;) Mas se quiseres continuar a mandar... força aí! LOL faz bem ao ego :D*

Shell disse...

Ohhh... Que amizade tão linda ! :) parabéns * beijinho

Hysteria* disse...

Oh Shell é mesmo! E continua querido e atencioso! Nunca mais é Verão para voltar a tar com ele ;) *