terça-feira, 9 de março de 2010

O diálogo entre o Eu sentimental e o Eu racional!


Eu Racional - Não falei contigo com medo que os montes e vales que me achas caíssem a teus pés...

Eu Sentimental - Acredito e entendo que a estabilidade lógica de quem não quer explodir faça bem ao escudo que és...

Eu Racional - Saudade é o ar que vou sugando e aceitando, como fruto de Verão nos jardins do teu beijo...

Eu Sentimental - Mas sinto que sabes que sentes também que num dia maior serás trapézio sem rede a pairar sobre o mundo e em tudo o que vejo...

Eu Racional - Desconfio que ainda não reparaste que o teu destino foi inventado por gira-discos estragados aos quais te vais moldando...

Eu Sentimental - E todo o teu planeamento estratégico de sincronização do coração são leis como paredes e tectos, cujos vidros vais pisando.
Anseio o dia em que acordares por cima de todos os teus números, raízes quadradas de somas subtraídas, sempre com a mesma solução...

Eu Racional - Podias deixar de fazer da vida um ciclo vicioso, harmonioso ao teu gesto mimado e à palma da tua mão!

(...)

Eu Racional - Desculpa se te fiz fogo e noite, sem pedir autorização por escrito ao sindicato dos Deuses...mas não fui eu que te escolhi!

Eu Sentimental - Desculpa se te usei como refúgio dos meus sentidos, pedaço de silêncios perdidos que voltei a encontrar em ti...

(...)

Eu Sentimental - Ainda magoas alguém.
Eu Racional - O tiro passou-me ao lado!
Eu Sentimental - Ainda magoas alguém!
Eu Racional - Se não te deste a ninguém, magoaste alguém!
Eu Sentimental - A mim... passou-me ao lado.

E, é por estas e por outras, que não é nada saudável ter dois Eu´s, cada um a puxar para seu lado! Gostava imenso que voltássemos ao que éramos... mas não consigo suportar a situação. Quando estava a começar a sair da toca, fizeste-me regressar a ela mais depressa do que o esperado. Não me exijas naturalidade. Eu ando à procura de estabilidade e autenticidade, não de ânsias diárias que me tirem o sono. Já passei essa fase. Agora, se tiver que ser, que seja algo que me sintonize estes dois Eu´s, algo que me faça acreditar e que me faça, sobretudo, querer. Se eu complico, tu tricomplicas. A vida e o amor não têm que ser maioritariamente dor para serem vividos em plenitude. Já chega. E tu, que um dia me poderás ler, tira a máscara. Dá-te. É aqui que está a essência... não a procures noutro lugar*
  

18 comentários:

Adília disse...

"A vida e o amor não têm que ser maioritariamente dor para serem vividos em plenitude." Ao teu lado lá se vai o meu futuro ;)

Hysteria* disse...

Adilia querida... Não digas asneiras =) Isso não foi nada! Só um desabafo piegas sem me debruçar muito sobre a construção frásica... =) *

Mas obrigado pelo elogio =) *

Mariquita disse...

eu também tenho 2 eus e dá-me pano para mangas um racional e um sentimental precisamente!

Palavra Já Perdida disse...

O amor é a coisinha mais complicada que existe aí à face da terra...E ninguém o conseguirá entender...
Mas lá está, quando conseguires essa plena harmonia em ti, seja com ele ou com outro, darás mais um passo. :)
Torço por isso *

Muáh *

Fresco_e_Fofo disse...

Quem se dispões a trocar a loucura do amor por estabilidade, desce do "carrossel", apanha o autocarro e vai estender-se na sala a ver um filme deprimente de fim de tarde de Domingo.
Na segunda-feira da vida mete os papeis para a reforma e senta-se num banco de jardim a contar as folhas caídas e os dias que falta percorrer dali até à porta do cemitério.
RIP.

Bjos.

cathy disse...

como canta o Bublé... I still haven't met "you" yet.

go with the flow... mesmo que não seja fácil! Porque o amor não tem que ser dor.

bj grande:)

marie disse...

Pois é. Tambem tenho disso... :s

Sonhadora disse...

O meu racional e o meu sentimental andam sempre de costas voltadas a dar-me cabo do juízo... :P
Beijinho, gostei do teu cantinho ***

Hysteria* disse...

Mariquita... Temos que tentar que eles se tornem amigos! :P * Desafio-nos! :D *

Hysteria* disse...

Palavra já Perdida... ainda bem que tenho esse apoio! :) És uma querida... :D *

Hysteria* disse...

Fresco e Fofo, acho que não percebeste a minha definição de estabilidade. Essa estabilidade que procuro é um género de segurança que me faça viver a loucura do amor sem aquele medo traumatizante. Bem sei que certezas são coisas utópicas que hoje valem tanto e amanhã nada mas é muito mais fácil lutar e querer ser louco num amor sólido que numa paixoneta única e exclusivamente disfarçada de amor e que tantas vezes nos engana. Se há pessoa que não se dá bem com rotina e desistências sou eu! =)* Por isso não quero esse RIP... * :D *

Hysteria* disse...

Cathy... Essa música realmente persegue-me! Qualquer dia tenho que a usar... =) *

Mas estou no mesmo pensamento que o teu =) *

Hysteria* disse...

Marie... Há que lutar contra eles e promover a sua união =) *

Hysteria* disse...

Sonhadora... Tens que ser tu a dar-lhes cabo do juízo também! :D Bem vinda* Vou já passar pelo teu* :D *

Luis Baptista disse...

A Unha gosta da tua toca.
Não te esgotes (:

Hysteria* disse...

AhAh... Obrigado Luís* Vou tentar :D Um beijo grande *

Shell disse...

Gostei tanto deste post *.*

Hysteria* disse...

=) Posso dedicá-lo a ti, se quiseres* =) *

Bem vinda Shell* :D *